Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Explicações do Conselho Deliberativo

Após convocação de edital para eleição no Criciúma, Conselho esclarece questionamentos em coletiva
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 11/12/2018 - 13:32Atualizado em 11/12/2018 - 14:37

Após contestações sobre a reeleição automática de Jaime Dal Farra como presidente do Criciúma, por meio de uma rerratificação de Ata, o Conselho Deliberativo recuou da decisão e convocou eleição para nova Diretoria Executiva. Hoje pela manhã, a diretoria do Conselho, representada pelo presidente Carlos Henrique Alamini, pelo advogado Edemar Soratto e pelo secretário Vanderlei Barbosa de Souza, concedeu uma entrevista coletiva para explicar a decisão. 

Alamini aponta que, desde que a rerratificação da Ata foi feita, a diretoria do Conselho Deliberativo passou a ser pressionada por alguns conselheiros. "O nosso entendimento da rerratificação é que já havia sido feita na época do Antenor Angeloni e agora causou este tumulto com o Jaime (Dal Farra). Estavamos querendo manter a estabilidade. Ontem tivemos uma reunião e decidimos colocar o edital para que acabasse com esse tumulto que existe. São várias interpretações aí. Não é só tirar o presidente", deracou o presidente do Conselho. 

As consequências ditas por Alamini está ligada aos encaminhamentos que podem ser dados por Jaime Dal Farra. Como a Gestão de Ativos (GA), empresa percetence ao atual presidente e que é responsável pela gestão do clube, havia firmado em 2011 um contrato vigente até 2022, o Criciúma, ao convocar a eleição, estaria então descumprindo o contrato. "Com isso podem gerar desdobramentos ao Criciúma. Um novo presidente pode assumir e a GA continuar, só que isso causará uma instabilidade. Além disso, o Jaime pode alegar o descumprimento do contrato, pedir o rompimento e solicitar a multa de R$ 10 milhões e ainda pode tirar seus jogadores", alertou o advogado Soratto. 

Já Alamini, acrescenta que toda a documentação feita até o momento (rerratificação da Ata), foi legalmente entregue aos bancos, Ministério do Esporte e Confederação Brasileira de Futebol (CBF). "Todas eles deram o aval para o Criciúma. Está tudo dentro dos conformes", garantiu o presidente do Conselho. 

Ele ainda acrescentou sobre os problemas que podem ser gerados caso haja uma troca de presidência no clube. "Quem assumir é extremamente importante que se saiba a responsabilidade que esse novo presidente vai ter na questão financeira e com a insituição", frisou Alamini. 

A inscrição de chapas já está aberta e devem ser realizadas na secretaria do Criciúma. O prazo é até o dia 20 de dezembro, véspera da realização da eleição.