Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Empresários defendem Moisés após postagem de Jessé

Em nota, movimento Reage SC lamentou o debate sobre a vida pessoal de qualquer pessoa em um período de pandemia
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 26/05/2020 - 13:44Atualizado em 26/05/2020 - 13:45
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Integrantes do Reage SC, movimento composto por 97 associações empresariais de Santa Catarina que visa soluções para os problemas econômicos gerados pela pandemia do novo coronavírus, se manifestaram a favor do governador Carlos Moisés após postagem polêmica do deputado estadual Jessé Lopes. O grupo lamentou a existência de um debate sobre a vida pessoal de quem quer que seja em um momento de crise. 

Em nota, o Reage SC ainda defende que os políticos do estado estejam focados no combate a pandemia do novo coronavírus. Confira o manifesto divulgado pelo grupo:

Em meio a uma crise sem precedentes, vitimando catarinenses tanto em sua saúde quanto em sua sobrevivência, o movimento Reage SC entende que os políticos do estado devem estar focados neste enfrentamento. As entidades que subscrevem esta nota lamentam qualquer debate sobre a vida pessoal de quem quer que seja, ainda mais neste momento, no qual os olhares devem ser dirigidos exclusivamente ao bem-estar dos cidadãos.

Florianópolis, 25 de maio de 2020.

Ainda na segunda-feira, 25, o presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), Julio Garcia, emitiu uma nota afirmando que, aos parlamentares, cabe o debate de ideias que venham ajudar no combate ao Covid-19, ressaltando que não compactua com pré-julgamentos em qualquer instância. 

A publicação 

O polêmico post de Jessé diz que a secretária da Casa Civil havia aparecido grávida e que o ex-secretário Douglas Borba havia assumido a paternidade e que, ao ser demitido, a secretária teria dito que o filho seria de Moisés. O governador desmentiu o ocorrido e disse que levará a postagem à justiça.