Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

É sempre o mesmo assunto

Dentro do Criciúma, as conversas tem focado em um único objetivo, que é volta a Série A do Campeonato Brasileiro
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 17/04/2019 - 09:34
Fotos: Daniel Búrigo/A Tribuna
Fotos: Daniel Búrigo/A Tribuna

Da diretoria, passando pela comissão técnica até chegar aos jogadores. Depois do fim da Copa do Brasil e do Campeonato Catarinense para o Criciúma, o discurso tem sido único no dia a dia do clube. Com um Campeonato Brasileiro da Série B à frente, a cada fala de atletas e demais staffs do Tigre, as palavras se repetem e o objetivo para a competição que está por começar fica evidente. O Tricolor quer o acesso à Série A.

A cada apresentação, o diretor executivo de futebol do Criciúma, João Carlos Maringá, faz questão de frisar, que o recado aos jogadores tem sido dado. Ao apresentar o lateral-direito Marcos Vinícius, a orientação não foi diferente. “Veio com muita vontade de ajudar o Criciúma a buscar esse sonho que é o acesso para a Série A”, frisou.

Tem sido esse o assunto que tem pautado as conversas dentro das dependências do clube. O objetivo de retornar à elite do futebol nacional fica mais claro a cada dia que passa. “Teremos muitas conversas direcionadas com todo o elenco, contando com a comissão e jogadores. Vamos jogar desde o primeiro jogo até o último com um só objetivo: é dar essa alegria ao torcedor do Criciúma que é o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro”, reforçou Maringá.

Discurso alinhado

Seguindo a hierarquia, o discurso da diretoria chega na comissão técnica. Após a derrota para o Avaí, pelo Campeonato Catarinense, no último domingo, o técnico Gilson Kleina, foi mais um a falar sobre a missão de acesso. O desafio começa no dia 27 de abril, quando o Tigre estreia no Campeonato Brasileiro da Série B, em casa diante do Cuiabá.

O treinador, claro, irá repassar aos jogadores a mensagem do objetivo de voltar à elite. Para ele, alcançar o acesso, não será tarefa simples, é por isso que, desde já, a tecla da Série A tem sido batida constantemente. “Que a gente possa fazer uma Série B, todos mobilizados. Sabemos que não vai ser fácil. Vai ser muito equilibrada a competição. Precisamos acreditar no nosso trabalho, na instituição, no presidente, no Maringá e na nossa força maior que é o nosso torcedor”, afirmou

A estratégia, antes mesmo da bola rolar, foi definida pelo treinador para que o Criciúma possa ficar mais perto de conquistar a tão desejada vaga na Série A. “É um campeonato de 38 rodadas, de muita regularidade. Precisamos pontuar sempre para estar próximos da briga pelo acesso. Se tem um campeonato que dá quatro títulos é a Série B. O mesmo objetivo do primeiro é o do quarto colocado”, analisou Kleina.