Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Dois militares e dois remanescentes, os secretários do Governo Moisés

Das dez secretarias, quatro já estão com titulares definidos. Anúncios foram feitos hoje pelo governador eleito
Denis Luciano
Por Denis Luciano Florianópolis, SC, 03/12/2018 - 14:37Atualizado em 03/12/2018 - 16:09
Foto: Susi Padilha / Divulgação
Foto: Susi Padilha / Divulgação

O governador eleito Carlos Moisés da Silva (PSL) anunciou, na tarde desta segunda-feira, titulares de quatro das dez secretarias do governo que inicia em 1º de janeiro. "Vamos extinguir as secretarias regionais e diminuir sensivelmente o número de cargos comissionados", informou.

Moisés anunciou quatro secretários. Dois continuarão do atual governo de Eduardo Moreira: Paulo Eli segue na Secretaria da Fazenda e Leandro Lima, titular da Justiça e Cidadania, ficará como secretário de Administração Prisional e Socioeducativa. Os outros nomes anunciados são oriundos do meio militar. Jorge Eduardo Tasca será o secretário de Administração e Hélton Zeferino será o titular da Saúde.

Paulo Eli segue titular da Fazenda estadual

Sobre os novos secretários, o governador justificou que Zeferino, na Saúde, é "médico, coronel do Corpo de Bombeiros, da minha mais alta confiança. É qualificado, com pós graduação em gestão pública e atua na área da Saúde no Corpo de Bombeiros". Sobre Tasca, na Administração, comentou que é "doutor, coronel da PM, um gestor formado em Administração, Gestão estratégica. É um profissional que tem demonstrado dentro da própria PM, melhorando os números da PM".

Jorge Eduardo Tasca, novo secretário de Administração

A respeito das permanências de Paulo Eli e Leandro Lima, citou o fato de ambos serem servidores de carreira, o que era um compromisso seu, de campanha, de valorizar o quadro do Estado.

A secretaria de Segurança Pública não terá um secretário titular. Ela será dirigida por um colegiado dos que comandarem os quatro núcleos que a formam: Instituto Geral de Perícias (IGP), Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. "Os sistemas tem que conversar. É uma dificuldade que detectamos e para que isso aconteça, esse grupo permanente que vai discutir segurança, com ausência de secretário externo à pasta, vão conversar entre eles, e terão uma missão, de integração real. Não é uma integração de fachada", disse Moisés.

Leandro Lima continua como secretário de Estado

No início do anúncio, o governador Moisés mencionou todas as secretarias que terá no primeiro escalão. Faltam nomear, ainda, os secretários de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Educação, Agricultura e Pesca, Infraestrutura e Mobilidade e Desenvolvimento Social.

Confira mais detalhes na cobertura ao vivo do 4oito.