Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Coronel Cabral: A internet e a banalização da violência 

Propagação do ódio através da rede e o perigo gerado é tema do comentário desta quarta-feira
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 02/09/2020 - 13:41

Em seu comentário desta quarta-feira, 2, no Programa Adelor Lessa, da Rádio Som Maior, Coronel Márcio Cabral tratou dos perigos da propagação do ódio na internet e falou da banalização da violência. “Um pesquisa brasileira de mídia de 2015 mostrou que o brasileiro passava cinco horas do dia na internet. A nova mídia que flui pela internet mostra larga frouxidão das mais terríveis facetas humanas, ensejando imagens de crimes em um sanguinário exibir de corpos esquartejados. A banalização da violência e o escandalizamento de certos assuntos criminais formam opiniões deturbadas de temas que circundam o mundo da segurança pública. Lembro o caso do jovem viciado que roubou a bicicleta de um deficiente físico e um tatuador acabou por tatuar na testa do mesmo que ele era um ‘ladrão vacilão’, comentou.

Coronel Cabral segue em seu comentário. “Castigos como esse, nós tínhamos em períodos negros de nossa história. No princípio da atrocidade contra o jovem viciado, vi muita gente se levantar na internet e achar aquilo, inclusive, engraçado. Temos que tomar cuidado com tudo isso. Além disso, vai se arrasando a ideia da justiça com as próprias mãos e a liberação do porte de todo e qualquer tipo de arma, levanta-se o ódio contra as minorias e a maioria fica assistindo de camarote até chegar a sua porta. E nos perguntamos porque tudo isso aconteceu. Aconteceu porque propagamos a violência aos quatro campos”, enfatizou.

Ouça o comentário completo do Coronel Márcio Cabral: