Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Brasil consome 21,5 milhões de litros de refrigerante

O crescimento do consumo se destaca para produtos como água de coco, refrigerante, chá gelado e cerveja
Por Redação São Paulo, SP, 14/02/2019 - 21:20Atualizado em 14/02/2019 - 21:23
Foto: Guilherme Hahn / A Tribuna / Especial / Arquivo
Foto: Guilherme Hahn / A Tribuna / Especial / Arquivo

O verão aumenta a venda de bebidas refrescantes e o movimento nos supermercados. Nos dias quentes, o consumidor procura opções que podem ser ingeridas geladas. O refrigerante é um dos produtos mais procurados nessa época. Segundo levantamento da Euromonitor International, foram consumidos mais de 21,5 milhões de litros em 2017, apenas no Brasil. A projeção para 2023 é que esse número aumente para 23,3 milhões de litros.

A preocupação com a saúde também norteia o consumidor na hora de se refrescar no verão. Com apelo saudável, o consumo de água de coco aponta um crescimento de 20% para este ano, segundo dados da Kantar Worldpanel. Em seguida, se destacam os chás líquidos, com 18%, poupa de sucos naturais, com 12%, e cerveja, com 10%.

Para a Profª Renata Nieto, Conselheira do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), atualmente a saudabilidade está muito presente no varejo e no perfil de consumo das pessoas. “A preocupação com saúde faz o consumidor procurar alimentos e bebidas mais benéficos ao corpo. Por isso, água de coco, sucos e chás, por exemplo, têm ganhado mais visibilidade no mercado”, explica.

A executiva do IBEVAR ainda avalia a comunicação nas lojas e como isso pode contribuir para um resultado positivo nas vendas. “Alguns produtos chamam mais atenção pela embalagem, estilo ou sabor diferenciado. Muitos supermercadistas adotam estratégias específicas com esses produtos, seja promoções, destaque nas prateleiras, degustação, para alavancar as vendas em determinadas épocas”, finaliza Renata.

Em nível local, o 4oito destacou o assunto em novembro de 2018 e constatou uma queda no consumo de refrigerantes. Relembre.