Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

As metas dos secretários do Governo Carlos Moisés

Eli projeta zerar déficit, Lima fala em presídio no Sul, Zeferino almeja ajustar gestão da Saúde e Tasca sinaliza com governo digital
Por Redação Florianópolis, SC, 03/12/2018 - 21:50Atualizado em 03/12/2018 - 22:02
Fotos: Mafalda Press
Fotos: Mafalda Press

O governador eleito Carlos Moisés da Silva (PSL) anunciou nesta segunda-feira, em Florianópolis, quatro integrantes do primeiro escalão do governo que começa em janeiro. Foram apresentados dois secretários que continuam do Governo Eduardo Moreira e dois militares, um da Polícia Militar e outro do Corpo de Bombeiros, em funções do primeiro escalão.

Não há qualquer nome de Criciúma indicado, nem projetado, e não existem previsões de próximos anúncios. O governador confirmou a extinção de todas as secretarias regionais e o número de secretarias diminuirá de 15 para 10. O fim de organismos como Deter e Deinfra foi outra novidade.

Na Fazenda, guerra ao déficit

Paulo Eli, funcionário de carreira do Estado e secretário da Fazenda de Eduardo Moreira, ele vai continuar na função na próxima gestão. Ele referiu a queda do déficit, mas confirmou que o futuro governo começa com caixa negativo. "O nosso passivo era de R$ 1,5 bilhão com fornecedores e vamos deixar com R$ 700 milhões", afirmou.

Há previsão de déficit total de R$ 2,3 bilhões. "Tem o fluxo de caixa, e um negativo de R$ 100 milhões a R$ 200 milhões por mês, gastamos mais que arrecadamos", enfatizou. Eli anunciou que com os cortes de gastos que serão feitos vê a possibilidade de Santa Catarina zerar o déficit em um ano.

Na Administração Prisional, mais presidios

Outro secretário que continua é Leandro Lima. A pasta dele, porém, muda de Justiça e Cidadania para Administração Prisional e Socioeducativa. Ele revelou que o Estado continuará investindo na instalação de novo presídio no Sul do estado, em Imaruí.

"Estamos vivendo uma nova etapa, e o governador quer objetivos técnicos, para entregar resultados à sociedade. Na verdade não houve desistência, o processo está judicializado na Justiça Federal para que a unidade seja liberada", reforçou.

Gestão na Saúde

O tenente coronel Helton Zeferino, do Corpo de Bombeiros, é médico e foi nomeado novo secretário de Saúde. "Tem hospitais que precisamos manter referência, e fazer um retrato da estrutura e como a gestão está acontecendo", enfatizou. "Depois que essa gestão estiver ajustada, daí tomaremos algumas decisões", completou.

Mais tecnologia

Tenente coronel da PM, Jorge Eduardo Tasca faz parte da corporação desde 1992 e vai ser o secretário de Administração. "Nossa prioridade, investir em segurança digital. Reduzir o tempo de prestação de serviços fazendo um governo digital", finalizou.

Ouça informações e comentários de Adelor Lessa no Ponto Final desta segunda-feira.