Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Amrec perdeu mais de 3,2 mil vagas de emprego entre março e abril

Números são reflexo da crise gerada pelo coronavírus
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 27/05/2020 - 17:06Atualizado em 27/05/2020 - 17:10
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O impacto da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), reflete na quantidade de empregos perdidos. Conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), somente na Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), os números de postos de trabalho perdidos é de 3.288, isso somente entre os meses de março e abril de 2020.

A quarentena que fechou praticamento todos os segmentos econômicos do estado foi decretado pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL), no dia 18 de março. Aquele primeiro momento foi bem suportado pelos municípios da Região Carbonífera que, no total, fechou com saldo positivo de 211. Porém, o baque do mês  seguinte foi enorme, fechando com -3.499. 

Em março, apenas Içara (-158); Siderópolis (-23) e Treviso (-7), fecharam com saldo negativo. Já em abril isso se inverteu e somente um município registrou números positivos: Nova Veneza, com 14. Na comparação entre os dois meses, a cidade registra saldo de 73.

Polo da região, Criciúma sofreu o maior impacto. A cidade que terminou março no verde, com 199 novas vagas de emprego, foi para -2.027 no mês seguinte, tendo uma variação de -1828. Depois aparece Içara com uma queda de 512 oportunidades de emprego.

Arte: Beatriz Coan/4oito

Mais de 106 mil demissões em SC

Santa Catarina registrou no mês de abril um total de 33.167 admissões e 106.278 demissões, ou seja, 73.111 ficaram desempregadas no mês.  A indústria da transformação é a que fechou com os piores números: -30.355 foi o saldo de desempregados no setor em todo o estado. Criciúma registrou 3.017 demissões contra 990 admissões ao longo do mês. O município que teve menos demissões foi Treviso: 15, porém é também o que menos contratou: apenas cinco.

Arte: Beatriz Coan/4oito