Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Agronegócio segue estável durante a pandemia

Apesar de algumas perdas, segmento chegou a bater recorde de produção
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 16/07/2020 - 14:25Atualizado em 16/07/2020 - 14:28
Foto: arquivo / 4oito
Foto: arquivo / 4oito

Inúmeros setores econômicos foram fortemente atingidos pela pandemia do novo coronavírus no país e no mundo. O agronegócio de Santa Catarina, no entanto, vem se mantendo estável durante este período - até mesmo com recordes de produção em alguns segmentos, como é o caso do arroz irrigado.

A estabilidade do setor se dá justamente pelo fato de que o consumo de alimentos não para e, em meio a pandemia, é até mesmo acelerado, com cada vez mais pessoas comprando os produtos nos supermercados para cozinharem em casa. 

Confira também - Safra de arroz bate recorde na região

“O agro não para, ele tem seus ciclos e eles não coincidem com a vontade ou com o que acontece com os seres humanos. Com as pessoas ficando mais em casa, em função do distanciamento social, tem despertado algumas coisas novas para o setor, como os hortifrutis granjeiros, que começaram a se reinventar, procurando fornecer direto nas casas das pessoas. Estando mais em casa, as pessoas produzem mais seus próprios alimentos”, declarou o engenheiro agrônomo da Epagri, Douglas de Oliveira.

Apesar da estabilidade e crescimento em algumas áreas, houveram também segmentos que tiveram perdas significativas por conta da pandemia. Com muitos restaurantes fechados, os produtores também perderam um pouco de suas demandas - mas ainda continuam sobrevivendo.

“A agricultura de uma forma geral tem se escapado relativamente bem do ponto de vista econômico durante a pandemia. Temos um cenário ainda favorável para o setor agrícola. Em última instância, todo mundo precisa comer e, para comer, o agricultor precisa continuar produzindo”, disse Douglas.