Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Afinal, quanto o prefeito Salvaro pagou de dívidas?

Requerimento aprovado nesta segunda na Câmara questiona o Executivo sobre pagamentos de débitos do governo passado
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 18/11/2019 - 18:56Atualizado em 18/11/2019 - 18:58
Vereador Ademir Honorato / Divulgação
Vereador Ademir Honorato / Divulgação

São recorrentes as afirmações do prefeito Clésio Salvaro (PSDB) sobre pagamentos de dívidas herdadas do governo anterior, do seu ex-aliado e ex-vice Márcio Búrigo (PP à época, agora PL). "Nós ouvimos falar em R$ 70 milhões, R$ 105 milhões pagos. A gente quer ter a certeza do que realmente foi pago. Discriminar os tipos de dívidas deixadas, se são mesmo do governo anterior, o número de credores e a forma de pagamento", afirmou o vereador Ademir Honorato (MDB), autor de requerimento lido e aprovado na sessão desta segunda-feira, na Câmara, que indaga o Executivo sobre o montante real de dívidas. Diz o requerimento:

Envio de expediente ao Chefe do Poder Executivo Municipal, solicitando que seja informado a esta Casa Legislativa o seguinte: 1 Qual o valor total da dívida deixada pelo governo anterior, do ex-prefeito Márcio Búrigo - sendo que o governo atual afirma já ter pago R$ 170 milhões, referente a estas dívidas; 2 Discriminar quais tipos de dívidas deixadas pelo governo anterior, especificando o nome do credor e forma de pagamento; 3 Especificando também: como a dívida de cada credor foi quitada (à vista ou parcelado) e se houve desconto ou renegociação.

"Como vai dizer que pagou R$ 170 milhões do governo anterior? Dos antecessores, não houve nada? A gente quer saber a realidade", justificou Ademir, em entrevista ao programa Ponto Final, da Rádio Som Maior. "Especificar também como a dívida com cada credor foi quitada, especificar como foi pago, se foi à vista, parcelado, se houve descontou ou renegociação", detalhou. "Eu posso afirmar que paguei, mas realmente foi isso? Com esse requerimento vamos saber se houve descontos nas renegociações, e às vezes a dívida dita como quitada não está quitada. É questão de a gente conferir e verificar mesmo", emendou o parlamentar.

Ademir lembrou a capacidade que o município tem de se endividar e honrar com os débitos assumidos. "A gente sabe que o município tem capacidade grande de endividamento e tem dinheiro em caixa, sobrando. Na semana que vem ou na outra quero fazer um levantamento sobre os números do município", concluiu. A matéria será encaminhada ao gabinete do prefeito para a respectiva resposta.