Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A partir de amanhã, o dobro de monitores

Sistema de estacionamento de Criciúma será ampliado para mais duas ruas. Equipe está em treinamento
Por Bruna Borges Criciúma, SC, 13/12/2018 - 08:25
Fotos: Denis Luciano / A Tribuna
Fotos: Denis Luciano / A Tribuna

O sistema de estacionamento rotativo de Criciúma ganhará um reforço a partir de amanhã. Após passar os últimos dias em treinamento, 34 novos monitores estarão nas ruas para cobrar os motoristas. Esses profissionais se juntam aos demais 26 que já atuam nas ruas do Centro da cidade, dobrando a quantidade de monitores.

Para conquistar as vagas, os interessados precisavam ter o Ensino Fundamental completo e tiveram que efetuar uma inscrição e passar por uma prova. O processo seletivo foi promovido pela Administração Municipal e os profissionais estão ligados à Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT). O salário dos monitores é de R$ 1.021,84 para 40 horas semanais. 

“Foi feito um processo seletivo este ano, agora essas pessoas aprovadas foram chamadas, estão passando por um treinamento essa semana e na sexta-feira (amanhã) o rotativo já volta a sua normalidade”, comenta o coordenador do rotativo de Criciúma, Frank Bez Fontana. 

Com esse incremento no número de profissionais, será possível, também, aumentar o número de ruas abrangidas pelo sistema. “Vamos começar a cobrar o rotativo na Rua Santa Catarina e também vai voltar a ser cobrado na Rua Santo Antônio, naquele trecho em frente à Caixa Econômica Federal, que não era cobrado há um ano”, explica. 

“E estamos analisando a possibilidade de implantar também na Rua Seis de Janeiro, principalmente agora nesse período de Natal, em que o comércio precisa muito”, complementa o coordenador. 

Por conta da falta de funcionários, alguns locais ficaram sem o serviço nos últimos dias. Essa situação também será normalizada a partir de agora. “Na Praça do Congresso, por exemplo, já estava há dez dias paralisado o serviço, mas já voltará nesta sexta”, reitera. 

O processo dos parquímetros

Local onde operava um dos parquímetros da cidade, na Praça do Congresso

A cobrança do estacionamento rotativo nas ruas de Criciúma ficou parada por dois anos e voltou a funcionar em março do ano passado. A paralisação ocorreu por conta de um processo judicial que questionou a legalidade da licitação da antiga empresa escolhida para operar o sistema. 

Por um pedido da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), demais entidades e população, a Prefeitura decidiu retomar o serviço no ano passado e agora faz ela mesma o controle do estacionamento. 

Os parquímetros que eram utilizados no sistema anterior foram retirados das ruas e agora o pagamento é feito diretamente com os monitores. Não há previsão para que o processo seja concluído na Justiça. “Tem um recurso no Tribunal de Justiça, mas continua parado o processo” declara Fontana. 

Benefício comprovado

Quase dois anos após o retorno da cobrança, o coordenador comenta que a avaliação é positiva. “Nós conversamos com os usuários e com os lojistas e claro que tem as pessoas que não gostam porque têm que pagar, mas a maioria entende que é um benefício e que é fundamental”, relata Fontana. “Nessa época de Natal, então, é essencial que as pessoas venham até o Centro e encontrem vagas para estacionar. Sem o rotativo, era muito mais difícil conseguir vaga”, pontua.

O sistema de estacionamento rotativo de Criciúma funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h ao meio-dia. O horário é definido em lei municipal e, por esse motivo, não pode ser ampliado na época de Natal. O valor cobrado é de R$ 2 a hora, podendo permanecer na mesma vaga por, no máximo, duas horas. Idosos e deficientes físicos que estacionarem nas vagas reservadas a eles não pagam. 

Com o rotativo, a estreia da Enquete do Dia

Ao sabor da relevância das pautas e da possibilidade de interação com os leitores na fase de elaboração das matérias, o Jornal A Tribuna estará fazendo uso de um dispositivo que estreou informalmente na apuração da pauta acima apresentada, sobre o estacionamento rotativo de Criciúma.

A partir de um questionamento nas redes sociais, foram apuradas opiniões de internautas e leitores.

Opiniões dos internautas

“Funciona bem. Sempre tem uma vaga para estacionar”, elogiou o internauta Saimon Bento. “Eu não sei para que pagamos, pois se roubarem o carro ou vandalizarem a prefeitura diz não ser responsável”, contrapôs Marlon Cunha. A fisioterapeuta Marina Lucchesi enfatizou que “deveria poder pagar a fração da hora”. O advogado Rodrigo Sakae criticou. “Não funciona bem. Em Florianópolis tem até um aplicativo, para evitar que tomemos uma multa quando não encontramos o fiscal vendendo recibo”, contou.

O administrador Alex Dagostim diz que prefere pagar mais e deixar o carro em um rotativo privado. “Nunca acho os fiscais. Quem tem pressa ou compromisso, está roubado”, registrou. “É um sistema arcaico”, sublinhou. O conferente Paulo Edson Dagostim elogiou. “Sempre tem vaga disponível”. Na mesma linha, o contabilista Maurício Vitório enfatizou que “funciona muito bem, acabou com os espertinhos que deixam o carro o dia todo ocupando vagas”.

Na soma dos votos colhidos até o fechamento desta edição, havia 57% de aprovação e 43% de reprovação ao sistema. Próximas pautas poderão ser conferidas, comentadas e delineadas pelos leitores no facebook.com/jornalatribuna.