Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

“A lata veio para ficar”, diz Rubens Angelotti

Empresário catarinense participa da Drinktec 2017, maior feira de bebidas e alimentos líquidos do mundo, em Munique (ALE)
Clara Floriano
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 13/09/2017 - 11:26Atualizado em 19/09/2017 - 13:49

O empresário e sócio da cervejaria artesanal Blend Briggery, Rubens Angelotti, está em Munique, na Alemanha, acompanhando a Drinktec 2017, maior feira de bebidas e alimentos líquidos no mundo, para buscar referências e conhecer tendências do setor.

“Vim em busca de alguns equipamentos que a gente quer implementar na cervejaria, que inaugura em dezembro desse ano. Nessa busca a gente acaba se deparando com algumas transformações que a indústria vai passar nos próximos anos”, explicou.

Angelotti diz que ficou surpreso com o porte do evento. “É a maior feira do setor, acontece de quatro em quatro anos. Realmente é um evento único que você encontra desde a matéria prima até o ponto final, onde você consome a bebida”, contou.

O empresário, que também é fotografo e cineasta, contou sobre a maior tendência apresentada para o setor: “Sem dúvida o envase. O envase da lata veio para ficar e a gente viu que está vindo não só para indústria cervejeira, mas também para a indústria do vinho. O vinho está sendo muito envasado na aqui na Europa, em latas pequenas de 200 e 500ml”, revelou.

Segundo Angelotti, a lata é tendência por causa da facilidade de distribuição.  “Por ser um produto mais leve, a lata acaba sendo mais fácil de transportar e chegar em alguns pontos de venda”, esclareceu.

Angelotti, explicou ainda sobre o porquê do uso do nitrogênio em cervejas. “É um gás que mantem os aromas e o sabor da cerveja, tornando ela um pouco mais leve. Fica mais fácil de beber e mantém a espuma por muito mais tempo. Uma espuma mais densa e mais grossa, o que faz com que os aromas e os sabores também permaneçam mais tempo, porque a espuma é o que protege”, disse.