Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A história do Tigre que virou zebra

A conquista da Copa do Brasil pelo Criciúma foi destaque neste domingo na Rede Globo
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 08/09/2019 - 09:54Atualizado em 08/09/2019 - 09:59
A comemoração em 91 / Divulgação
A comemoração em 91 / Divulgação

"Vamos admitir, quem nunca ficou com uma pontinha de medo?". Com essa pergunta começou a reportagem exibida na manhã deste domingo, 8 no Esporte Espetacular da Rede Globo sobre os 30 anos da Copa do Brasil. O foco foi nas zebras históricas, com destaque para os títulos de Criciúma, Juventude, Paulista de Jundiaí e Santo André.

"Nós não tinhamos nenhum Pelé no time", lembrou, vestindo sua camisa tricolor, o capitão de 91, o ex-jogador Itá, logo no começo da reportagem. "Mas todos tem a mesma qualidade", dizia o técnico Luiz Felipe Scolari, o campeão pelo Tigre, em entrevista resgatada daquela época. "O Criciúma eliminou o Atlético Mineiro em Belo Horizonte", anunciou a narração que veio logo em seguida.

Capitão Itá no Majestoso / Foto: Arquivo / 4oito

"Meu irmão faleceu, na missa de sétimo dia tinha jogo e eu não fui na missa, fui para o jogo". O comentário, da torcedora Ivone Camilo Fernandes, veio em seguida, a colocando na conversa. "Dona Ivone, 76 anos, esteve no estádio Heriberto Hülse em todas as partidas do Criciúma desde 1978. Isso dá, 41 anos de arquibancada. Ela esteve aqui em 1991", contou o off da matéria. "Por eles", respondeu ela, apontando para Sarandi, Itá, Wilson, Jairo Lenzi, Vilmar e Vanderlei, seis dos campeões do Brasil que apareceram logo em seguida.

"Ele era um treinador que estava começando, o Felipão veio bem recomendando", disse Itá. Na cena seguinte, os seis jogadores acima citados entrando no gramado do Majestoso. "A gente tinha uma jogada forte no primeiro pau. Eu bati aquele escanteio bem forte no primeiro pau", contou o ex-atacante Jairo Lenzi, sobre o lance do gol contra o Grêmio, no 1 a 1 em Porto Alegre na primeira partida da decisão. "Quando veio na minha direção, pensei, vai ser agora", completou o ex-zagueiro Vilmar, autor do gol histórico.

"Um espetáculo que Criciúma nunca tinha visto e jamais vai esquecer", afirmou a narração resgatada de 91. "O estádio estava completamente lotado. Eu até me arrepio, não tem dinheiro que pague", afirmou Itá, na sequência. "Final de jogo, o Criciúma é campeão. É o Criciúma campeão da Copa do Brasil", resgatou a narração original da TV. "Após a conquista houve aquela festa, invasão, torcedores levaram a taça, na madrugada em um bar devolveram a taça, eu que trouxe", recordou Sarandi, o lateral direito de 91.

Na cena seguinte, aparece dona Ivone entrando no gramado e sendo aplaudida pelos seis ex-campeões que integraram a reportagem. "Dona Ivone, nosso símbolo maior, vamos emprestar essa faixa, nossa nova campeã da Copa do Brasil", citou Itá, enquanto colocava uma faixa na torcedora tricolor. "A maior felicidade da minha vida, eu adoro eles", respondeu ela, apontando para seus ídolos.

Na última passagem, o mascote Tigrão de 91 comemorando e a frase: "a história do Tigre que virou zebra". Mais uma vez, a Copa do Brasil rendeu memórias inesquecíveis para a torcida tricolor.