Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Quanto vale um sonho?

Santiago Mendonça
Por Santiago Mendonça 01/10/2018 - 11:50Atualizado em 02/10/2018 - 08:44

Essa é mais uma história real, daquelas que dá orgulho em contar.

Nesses meus 24 anos de triathlon vivenciei bastante coisa. Com o fato de ser treinador, modifiquei hábitos, transformei vidas e condicionei muitas pessoas em busca de seus objetivos.

A Larissa é uma delas.

Lembro bem quando me procurou porque estava insatisfeita com seu peso corporal assim como a maioria das meninas. Lutava com o sobrepeso e precisava encaixar um esporte que ajudasse nesse processo.

Assim como todos que iniciam, alternava caminhada e corrida no método que utilizo para treinar qualquer tipo de nível de condicionamento.

Os primeiros treinos foram bem difíceis pois o início nunca é fácil.

Aos poucos ela foi ganhando condicionamento, encaixando novos desafios pessoais e passou a tentar completar uma prova de 5km. Foi lá e fez.

Seguiu firme e focada para novos desafios e completou os 10km numa outra prova e um tempo depois encarou os 21km da famosa meia maratona.

Uma evolução normal para um praticante de corrida. Mas ela queria MAIS.

Sempre gostou do triathlon e buscava informações tanto comigo quanto na internet. E aos poucos foi iniciando a natação e o ciclismo, incluídos durante a semana conforme sua disponibilidade e adaptação do seu condicionamento.

Fez sua primeira prova curta há dois anos. Nadou 750m, pedalou 20km e correu 5km. Um baita feito e que fica na minha memória com muito carinho.

Ano passado ela me questionou sobre a possibilidade de participar de um MEIO IRONMAN.

Prontamente analisei o contexto e tudo que precisaríamos fazer para chegar nisso.

Planejei o caminho para que ela conseguisse completar mais esse desafio…

E no domingo dia 30 de setembro ela completou seu maior objetivo dentro do esporte até hoje. 

NADAR 1,9km, PEDALAR 90km e CORRER 21km

Difícil mensurar em palavras o sentimento que EU, como treinador, professor e amigo, tive de vê-la completar a prova. 

Isso me remete a enaltecer o quanto isso é GRANDIOSO.

Sabe por que? Porque o triathlon é um esporte para todos, porém muito duro. 

O mais difícil não é a prova e sim o treinamento. São horas e horas durante meses, onde cansaço, dificuldades e alegrias fazem parte da rotina. 

 

Outro fato importante é que ela é uma MULHER. Tudo fica mais difícil. Desde o preconceito e desrespeito ao andar na rua como a diferença de força comparado ao homem. 

Meu trabalho foi colocar a Larissa num caminho de condicionamento onde ela completaria a prova e estivesse satisfeita com o resultado. 

Nunca buscamos o pódio, nem ganhar de ninguém, e sim que ela vencesse a si mesma e provar que podia sempre MAIS.

 

Assim como o slogan da marca IRONMAN diz “Anything is possible”, eu também acho que tudo é possível e continuo levando essa motivação à quem quiser me escutar.

Por fim, só tenho a agradecer por sentir esse orgulho ao ver meus alunos conquistando seus objetivos pessoais.

 

Lari, você é FODA.

Todo o mérito é seu, fui somente um elo entre a tua força de vontade e tua conquista. Bjos do prof. 

 

4oito

Deixe seu comentário