Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Novos Desafios

Santiago Mendonça
Por Santiago Mendonça 06/09/2017 - 08:30

Chegando aqui, com várias idéias e não sabendo ao certo como colocá-las em prática, fiquei meio desorientado no inicio.


Eu tinha muito tempo livre durante o dia e resolvi preencher isso com treinamento...

Logo encaixei um trabalho de personal de ciclismo, pois o Augusto (aquele da lojinha de bike) tinha uma viagem com clientes para o Chile, perfazendo vários e vários quilômetros de bicicleta e precisava que eu condicionasse um cliente em especial.  O César Amboni foi o meu primeiro aluno de personal e o condicionei para enfrentar as longas distâncias desse passeio promovido pela Bike Point! 

Mas o trabalho de Bike personal não foi muito a frente e eu continuava com outras idéias e a mesma dificuldade... Criciúma não entendia muito bem esse trabalho de orientação de corrida, triathlon e consultoria naquela época.

Olhando hoje em dia, seria totalmente normal. Porém abrir um “negócio” inovador que NINGUÉM nem sabia do que se tratava, era muito complicado e um pouco desesperador.

Fui o responsável por iniciar um conceito totalmente novo por aqui. Investi numa tenda 3x3m de cor laranja e fui com a cara e a coragem para a Praça do Congresso. Em março de 2008 estava oficialmente inaugurada a ProRunner Assessoria Esportiva.
Defini que eu atenderia nas segundas, quartas e sextas das 18h30min as 20h00min. Nos primeiros dias atrai a atenção visual dos que caminhavam e corriam por ali. E só.
Aqueles poucos que paravam me perguntavam qual seria o evento que estava por acontecer. Explicar todo o contexto e o trabalho desenvolvido era cansativo, mas super importante. E na maioria das vezes a mesma constatação: Pagar pra correr? Eu corro sozinho!

No primeiro mês, indo todas as segundas, quartas e sextas religiosamente no horário que tinha me programado, não tinha captado nenhum aluno. Eu chegava em casa e chorava muito. Pensei várias vezes no que estava tentando fazer, se valia à pena, se era viável, se iria funcionar como um negócio... Estaria eu dando “murro em ponta de faca”?
 

4oito

Deixe seu comentário