Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Semana da Criança: para que serve a brincadeira? Parte VII

Ananda Figueiredo
Por Ananda Figueiredo 15/10/2017 - 16:50Atualizado em 17/10/2017 - 10:56

Último post da série sobre a importância do brincar nesta semana da criança. Vamos às últimas cinco razões?

31) Brincar aflora os sentidos. Cantando e dançando num banho, a criança aproveita muito mais a sensação da água caindo no corpo. Na pracinha, a criança pode aprender a diferenciar a brisa do vento, assim como sentir diferentes temperaturas, daquela da madeira ao metal. O barulho do carro, o som do passarinho... tudo isso promove o desenvolvimento integral dos pequenos e pequenas.

32) Todo jogo tem regras, certo? Mas, quando a criança sugere mudanças - e faz isso de forma respeitosa - ela também aprende a questionar (não é só da fase dos "porquês" que nasce este aprendizado). Com já dizia Einsteis, não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas.

33) No nosso dia a dia corrido, em que precisamos conciliar trabalho, supermercado, levar os filhos à escola, agendar com o pediatra, ir à academia e tantas outras coisas, o brincar pode ser um grande aliada para deixar o dia mais leve - inclusive o nosso! Em vez de brigar com o seu filho ou filha para guardar os brinquedos ou vestir logo o uniforme, que tal competir por quem consegue se trocar mais rápido ou guardar a maior quantidade de brinquedos? Outras sugestões que costumo fazer no consultório são brincar de basquete com o cesto e as roupas sujas ou desenhar na hora do banho com aqueles giz de cera laváveis.

34) Quando você brinca com seus filhos e filhas, estreita laços afetivos e aumenta ainda mais o amor entre vocês. Unir pais, mães, avós e dindos com os pequenos e pequenas é um maravilhoso poder da brincadeira. Mas, para isso, você precisa estar inteiro e disponível naquele momento, ok? Mesmo que seja por meia hora, esteja em essência e entre de cabeça no faz de conta.

35) Com a criança inserida cada vez mais cedo no nosso mundo competitivo, em que até a brincadeira é usada para atingir determinados objetivos e, assim, ela já sofre pressão por resultados, um grande benefício do brincar é justamente o brincar: livre, sem cobranças e preocupações com resultados, pura alegria e diversão. Como já disse Mário Quintana, as crianças não brincam de brincar, elas brincam de verdade. Por isso, deixe a sua criança (sua filha, seu filho e, inclusive, sua criança interior) brincar e, "simplesmente", ser feliz!

Feliz dia das crianças aos pequenos e aos grandinhos!

4oito

Deixe seu comentário