Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Semana da Criança: para que serve a brincadeira? Parte I

Ananda Figueiredo
Por Ananda Figueiredo 09/10/2017 - 20:00Atualizado em 10/10/2017 - 18:43

O dia das crianças está chegando e ele costuma me fazer pensar sobre como as crianças estão cada vez menos crianças. Enquanto as estatísticas mostram o amadurecimento e independência cada vez mais tardio entre os jovens, nós, adultos, temos nos dedicado a estimulação e ocupação cada vez mais precoce das nossas crianças: natação desde os seis meses, aula de inglês aos três anos, contra turno em atividade esportiva duas vezes por semana a partir do início da rotina escolar... ufa! Eu não sei como foi com você, mas as minhas melhores lembranças da infância tem relação com o brincar livre, ou seja, com momentos em que eu e minha turminha brincávamos do que tínhamos vontade naquele momento, sem a orientação de um adulto, sem hora marcada, sem protocolo. 

Por isso,de hoje à domingo trarei diariamente cinco motivos para você deixar seu filho "só" brincar. Ao final da semana, serão trinta e cinco razões. Leia as cinco primeiras e me dê  sua opinião  ;)

1) Brincar, especialmente em grupos, desperta vários sentimentos: alegria, medo, raiva, vergonha... Estes momentos são excelentes oportunidades para que seu filho ou filha perceba, identifique e expresse o que sente, o que é fundamental não só na infância, mas em toda a vida. Além disso, sabemos que, se precisarmos aprender isto na vida adulta, certamente será de  forma mais dolorosa do que através da brincadeira.

2) Em uma viagem há meses atrás, uma família hospedada no mesmo hotel em que eu estava acompanhou um garotinho de cerca de quatro anos, ao longo de todos os dias, hora em uma caçada por insetos, hora no catalogar de diversos tipos de folhas de plantas. A curiosidade e empolgação do menino e da familia me levam a crer que, diferente das crianças que estavam absortas em seus tablets, ele tem descoberto a beleza da natureza e aprendido a respeitar, amar e cuidar do meio ambiente.

3) A brincadeira com os amigos requer da criança o ouvir e compreender o outro. Além disso, impõe também a negociação do que farão primeiro, quais as regras, limites e responsabilidades. Importantes aprendizados para toda a vida, não?

4) Desde que a tecnologia não se torne a sua babá virtual sempre que você quiser ter um almoço tranquilo, por exemplo, seu filho ou filha pode se divertir no tablet, smartphone, computador ou videogame. Vez por outra recebo no consultório crianças com excelente raciocínio estratégico desenvolvido nos jogos de construção de cidades, por exemplo, ou ainda aquelas que falam muito corretamente por conta dos vídeos de desenhos animados. Claro, vale sempre lembrar de permitir o uso por tempo determinado, com supervisão e após os dois anos de idade, conforme recomenda a Sociedade Brasileira de Pediatria.

5) Uma pesquisa de uma Universidade Australiana confirmou o que todos os pais e mães já sabem: crianças que se movimentaram mais ao longo do dia adormeceram mais rápido,  além de dormirem mais e melhor. Ou seja: se sua pequena ou pequeno está com dificuldades para dormir, a regra é brincar até cansar!

Amanhã teremos mais cinco motivos. Acompanhe!

4oito

Deixe seu comentário