Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Vitor Feijão quer mais

Atual artilheiro do time na Série B, atacante deseja alcançar dez gols até o fim da competição
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 27/09/2018 - 08:04
Jogador é o que mais marcou no campeonato até o momento / Foto: Daniel Búrigo/Arquivo/A Tribuna
Jogador é o que mais marcou no campeonato até o momento / Foto: Daniel Búrigo/Arquivo/A Tribuna

Atacante vive de gols. E, até agora, no Criciúma, quem está com mais moral nesse quesito é Vitor Feijão. Atual artilheiro do time na Série B, somente nos oitos jogos do returno disputados até o momento, ele já balançou as redes quatro vezes. Em toda a competição, foram, ao todo, seis vezes que o jogador fez a alegria da torcida. Só que a conta de gols no campeonato ainda não se encerrou.

Quando ao Criciúma no fim do mês de maio, quem vinha tendo sequência, por aqui, no setor da frente do Tigre, era João Paulo. Só que Vitor Feijão passou a aproveitar as oportunidades dadas por Mazola Júnior e hoje é um dos jogadores de confiança do treinador.

“Fico feliz com o meu momento, mas o João Paulo é um grande jogador. Estava ajudando a gente e ia ajudar muito se não tivesse machucado, infelizmente. Graças a Deus estou podendo suprir a ausência dele”, afirmou Feijão.

Mazola tem uma meta do time chegar aos 45 pontos para se garantir de vez na Série B. Só que outra meta, a do atacante tricolor, pode ajudar o Tigre a chegar ainda mais rápido em seu objetivo. Vitor Feijão revela que quando chegou ao Criciúma, fez uma promessa.

“A primeira vez que estou fazendo gols assim seguidos. No começo tinha prometido para mim, para minha esposa e meu empresário que a meta era fazer dez gols. E estou feliz. Se Deus quiser, vou tentar fazer os dez e até mais para ajudar o time e com a ajuda dos meus companheiros também”, projetou o jogador.

A volta da dupla

O parceiro de Feijão no ataque tem sido o experiente Zé Carlos, que muito conhece o caminho do gol jogando pelo Criciúma. Se para chegar aos dois dígitos no número de gols ele precisar de uma ajudinha, quem pode ser o cara para dar essa força é Zé.

“É bom. Acostumei a jogar um pouco com o Zé ali do lado. Ele é um cara mais de referência, nosso time não fica tanto só pelas beiradas. Muito importante no nosso sistema”, analisou Feijão.

E a sede por gols não passa. Depois de marcar por dois jogos seguidos, contra o Juventude e o Fortaleza, nas duas partidas seguinte ele passou sem balançar as redes, apesar de ter dado um passe para o gol de Elvis contra o Avaí. “Saudade demais de marcar. Muito bom estar marcando. Quem não gosta? Mas estou feliz de estar dando passe e participando. O mais importante é o nosso time sempre estar pontuando”, concluiu.