Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Vereadores de Araranguá propõem fim da reeleição para presidente da Câmara

Membros do legislativo revisarão regimentos internos da casa em busca de alterações necessárias
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Araranguá - SC , 11/01/2021 - 10:55Atualizado em 11/01/2021 - 10:57
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

As eleições municipais de 2020 trouxeram novos nomes para as câmaras e prefeituras de todo o Brasil e, com isso, novas metas e objetivos internos. Em Araranguá, os vereadores eleitos estão debatendo o regimento interno da Câmara em busca de importantes alterações, como o fim da reeleição do presidente.

“Iremos iniciar um debate nesse início de mandato com alguns vereadores novos. Um deles é a revisão do regimento interno da casa, para fazer algumas alterações, como o fim da reeleição para presidente da Câmara, cortando direto na própria carne”, declarou o vereador e presidente do legislativo de Araranguá, Diego Pires (PDT).

Uma das alterações já feitas pelos membros do legislativo é a portaria que define o fim do recesso, em que os vereadores que antes trabalhavam em casa, no estilo Home Office, por conta da pandemia de Covid-19, estarão reunidos novamente. Com isso, todos terão que cumprir o horário, das 13h às 19h, e participarão de sessões presenciais com todas as medidas preventivas necessárias.

Aumento de imposto em Araranguá

No fim do ano passado, uma notícia que pegou os moradores de Araranguá de surpresa foi a de que haveria um aumento de quase 25% nos impostos da cidade. Isso porque havia uma pauta na Câmara que buscava alterar o índice tributário IGPM para o NPC, que resultaria em uma grande diminuição na taxa dos tributos, mas acabou não sendo votada por falta de quórum.

“Com isso, continua o índice de IGPM e em 2021 terá um aumento de 24,51%. Claro que, se o prefeito quiser dar um desconto no pagamento de IPTU, poderia voltar para o preço normal que eram os impostos”, comentou Diego.