Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Vampiro e a renovação política do MDB

Deputado estadual afirma que tem interesse na Câmara Federal e gostaria de abrir espaços para outros nomes no estado
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 23/11/2020 - 12:23Atualizado em 23/11/2020 - 12:26
Foto: Luana Mazzuchello / 4oito
Foto: Luana Mazzuchello / 4oito

A força dos partidos tradicionais em Santa Catarina voltou a se destacar com as eleições municipais de 2020. O mais vitorioso na majoritária foi o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que marcou presença em 96 das 295 cidades catarinenses. De acordo com o deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB), o partido vem se consolidando através de um processo de renovação política.

Vampiro foi o segundo entrevistado de uma série de entrevistas que serão realizadas no programa Agora, da Rádio Som Maior, com deputados estaduais, federais e senadores do sul de Santa Catarina.

O deputado do MDB vem se destacando em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa de SC (Alesc), o primeiro como pleno. Segundo ele, participar de comissões de impeachment e sobretudo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), é um grande aprendizado. “É de grande importância ser membro da CCJ. Isso porque se você for da comissão de meio ambiente, só chegam questões sobre meio ambiente. Da agricultura, somente da agricultura. Mas a CCJ é a porta de entrada da admissibilidade do legislativo e executivo, e fico muito feliz com isso”, disse.

A renovação do MDB

O MDB vem passando por uma grande renovação política em SC. Uma das provas disso é a colocação de Aníbal Dario como o candidato do partido em Criciúma, uma das maiores e mais importantes cidades do estado. Segundo Vampiro, a eleição de Aníbal veio para plantar uma semente para os próximos anos.

“No período pré-eleitoral, alguns líderes colocavam que eu tinha a obrigação de ser candidato, mas eu entendi que era o momento de fazer a renovação em Criciúma, e o Aníbal foi um nome interessante para que a fila começasse a andar. A população quer evolução no político, que não tenha a política como sua principal função, por isso entendi que deveríamos abrir oportunidades. Deu certo a caminhada, foi uma semente plantada com muita força”, declarou o deputado.

Ainda sobre Aníbal, Vampiro afirma que o partido está aberto para o candidato. “Acreditamos que outras pessoas serão valorizadas, e o Aníbal terá qualquer condição que queira dentro do MDB criciumense”, disse. O deputado ainda reforça que o seu projeto político, inclusive na Alesc, envolve a chegada de novos nomes no legislativo catarinense - com sua eventual saída e candidatura à câmara federal. 

Projetos

“Eu tenho que trabalhar bastante, mas gostaria na verdade de ser candidato a deputado federal, para abrir uma oportunidade para que um Jairo [Custódio], um Aníbal. Jorge Koch ou Alemão pudessem ocupar o espaço de deputado estadual. Não é preciso só falar, mas fazer na prática e abrir oportunidades para novas pessoas”, disse o deputado.

Não conseguindo a cadeira federal, Vampiro destaca que deverá retornar ao seu escritório de advocacia. “Política não será alguma coisa que terei de eterno”, comentou. Enquanto isso, o deputado segue como uma ponte entre o sul de SC e a capital, assim como um conciliador para novos nomes no partido.

“Acho que esse processo sucessório começa a partir deste momento, por isso digo que o Aníbal faz parte dessa linha de trabalho. Ele nunca tinha participado de uma eleição, e se mostrou muito hábil na relação com as pessoas. Esse espaço em 2024 pode estar reservado para o doutor Aníbal, mas tem 2022 ainda. Não posso ficar em meu terceiro, quarto ou quinto mandato como deputado, preciso evoluir dentro do processo político e deixar espaço para outras pessoas, tem boas pessoas que pode ocupar esse cargo também”, ressaltou.