Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

"Valorizar o dinheiro público", o discurso de Moisés

Em passagem por Forquilhinha, governador insistiu na redução de gastos como contraponto à crise política
Vitor Netto
Por Vitor Netto Forquilhinha - SC, 14/11/2019 - 15:19Atualizado em 14/11/2019 - 15:20
Divulgação
Divulgação

Em sua passagem por Forquilhinha, na manhã desta quinta-feira, 14, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), liberou mais de R$ 11 milhões para a revitalização da Rodovia Jacob Westrup e outros investimentos na região. Durante o seu discurso, Moisés insistiu na pauta das medidas econômicas que o seu governo tem empregado. Além disso, o governador falou sobre os deputados de seu partido que são contrários às suas medidas, mas que isso não se apresenta como um problema para realizar ações pelo Estado. 

Confira também - "Nós tínhamos muita oposição 'fogo amigo'", afirmou Moisés

De acordo com o governador, os investimentos envolvem educação, as bolsas de estudo, contratos telefônicos e compra de oxigênio para o uso medicinal, além da economia com o governo digital, com o pregão eletrônico e com os consórcios municipais. “Isso é valorizar o dinheiro público, para que a gente possa ao longo do tempo ir colocando o nosso estado nos trilhos”, comentou.

Outro assunto abordado durante seu discurso foi o déficit orçamentário projetado para este ano, que era de R$ 2,5 bilhões, porém que se pretende-se chegar a R$ 1,2 bilhão. “Isso ainda significa que o estado gasta mais do que arrecada, então ainda será negativo o resultado deste ano, mas para o ano que vem a gente quer equilibrar essa conta. Até 2021 queremos ser um estado superavitário”, afirmou. “Arrecadar, utilizar muito bem o dinheiro e fazer com que esse dinheiro retorne para as pessoas”, completou. 

Sobre os hospitais filantrópicos, Moises falou sobre a nova política estadual para que os hospitais consigam prestar conta do dinheiro que é repassado para eles, além de poderem arrecadar mais do que eles recebem hoje.  

Confira também - Moisés libera R$ 8 milhões para a Jacob Westrup

Ao mencionar os deputados de seu partido que não acompanham as medidas do governo, Moisés afirmou que mesmo assim continua trabalhando pelo estado. “Se eu ficar atento a esses movimentos ruins a essas guerras criadas e não fazer entregas para Santa Catarina, eu vou estar cometendo uma grande injustiça com vocês. Eu não tenho tempo a perder”, enfatizou.