Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Todos pela vitória do Criciúma

Mazola Júnior convoca torcida e muda time para acabar de vez com a ansiedade dos 45 pontos
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 10/11/2018 - 09:01
Para técnico jogo não é final e nem menos importante que todos do campeonato/Foto:Guilherme Hahn/Especial
Para técnico jogo não é final e nem menos importante que todos do campeonato/Foto:Guilherme Hahn/Especial

Ademilson Biava, Fernando Valvassori, Miguel Peruchi Oliveira, Lizandra Peruchi Costa, Samara Celso Ronchi e Augusto Ronchi Bombazar. Torcedores de diferentes idades, sexos, gostos, que hoje estampam a capa de hoje em A Tribuna. Porém, unidos por um único propósito: torcer pelo Criciúma voltar a encontrar o caminho da vitória para acabar de vez com a agonia de chegar aos 45 pontos. Mazola Júnior sabe da importância de ter o Majestoso lotado. Já falou inúmeras vezes da diferença que a presença da torcida carvoeira faz nos jogos em casa e, hoje, diante do CRB, no Estádio Heriberto Hülse, espera, mais uma vez contar os carvoeiros.

“Volto a lembrar, aqui dentro, a torcida do Criciúma, mesmo antes de eu estar aqui, ganhou, empatou e virou muitos jogos, como aconteceu comigo também. Vamos fazer um aclamo aí por torcedor. Deixem a tristeza de lado, deixem esse baixo astral, venham no Majestoso amanhã e nos ajudem como sempre. Formar aquela áurea bonita para conseguir mais um resultado positivo”, pediu o treinador.

O que depender dos seis torcedores, o apoio solicitado pelo técnico virá. “Os pais são mais empolgados, mas devemos vir ao jogo também”, afirmou Samara. “Eu venho”, garantiu Lizandra. Ambas, inclusive, foram até a loja Tigremaníacos comprar as camisetas para os pequenos Augusto e Miguel. “Eles vão participar do Berçário do Tigre”, falou Samara sobre a ação da diretoria que promove uma visita ao Majestoso com pais e filhos.

Foto: Guilherme Hahn/Especial

Abandonar? Não. Apoiar? Sim

O momento não é bom, eles bem sabem. São seis jogos em sequência que o Criciúma não consegue Mas, para eles, abandonar o Tigre nestas horas também não é um bom negócio. “Sou sócio patrimonial do Criciúma desde 1974”, recordou o Valvassori. “O Tigre pra mim é paixão. Eu cheguei a comprar um apartamento aqui perto do estádio por conta disso. Não perco um jogo, faça chuva ou sol. Já acompanhei boas e más fases do time. Agora é mais um momento complicado para a gente superar e a torcida é importante”, afirmou.

Assim como Valvassori, Biava é mais um que acredita na recuperação tricolor. Ele confessa que o filho é mais apaixonado pelo clube do que ele. Só que hoje fez a escolha de acompanhar. “Venho em vários jogos. Não são todos, mas quase sempre estou aqui. E vamos ganhar, com certeza”, disse confiante.

Mazola faz mudanças em todos os setores

Para empurrar o Criciúma em busca da vitória amanhã, a torcida precisará se unir a Belliato, Suéliton, Jacy Maranhão, Sandro e Marlon, Liel, Eduardo, Marlon Freitas e Elvis, Andrew e Zé Carlos. Essa deve ser a escalação que começa jogando diante do CRB. Foi com todas essas mudanças que ele montou o time no treino de ontem.

“O grupo não deu a resposta que nós precisamos que tivesse dado neste momento da competição. Infelizmente não conseguimos resultados, não conseguimos manter o mesmo nível da equipe que conseguiu aqueles resultados expressivos”, justificou. “Eles quiseram muito fazer mais. Isso vou defende-los até a morte. Se não conseguiram, o futebol é assim e aqui as coisas não ocorreram bem”, amenizou.

Para Mazola, não é final

Por mais que o jogo tenha sua importância, Mazola não vê o confronto como menos importantes que as rodadas anteriores. Se o Criciúma vencer chega aos 45 pontos e freia a boa fase do CRB, que venceu três das últimas quatro partidas e é adversário direto na briga pela permanência da Série B.

“Eu vou tirar um pouco desta pressão deste jogo. Desde que aqui nós chegamos, nenhum jogo deixou de ser diferente do que esse em relação a necessidade de pontuação e de vitória. Discordo sobre ser decisão. Depois do jogo de amanhã, vão faltar mais dois jogos ainda”, frisou.