Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Sem greves e com melhorias na estrutura, Hospital Regional vive novo momento

Unidade de Araranguá é administrada pelo IMAS, quem também cuida do Hospital de Sombrio
Erik Behenck
Por Erik Behenck Araranguá - SC, 06/11/2019 - 08:01Atualizado em 06/11/2019 - 12:31
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Hospital Regional de Araranguá (HRA) vive um grande momento, quem garante é o presidente do Instituto Maria Schmitt (IMAS), Ricardo Ghelere. Nesta quarta-feira, 6, será realizada uma coletiva de imprensa para apresentar as novas obras e falar sobre as instalações. Para ele, o que está sendo feito agora era um pedido antigo da comunidade, modernizando a unidade de saúde.

“Nós já trocamos praticamente todo o telhado do Hospital Regional, estamos buscando cada vez mais recursos para investimentos. O contrato atual diz que podemos usar somente 1% para obras, e isso equivale a R$ 42 mil por mês, outras administradoras que passaram não faziam essa utilização”, explicou.

Segundo ele, a reclamação era de abandono da estrutura, algo que vem mudando. “Nós estamos fazendo aquilo que pedimos nos últimos anos. Nós já tivemos garantidos R$ 1 milhão para a compra de um tomógrafo novo, pelo deputado Daniel Freitas e R$ 500 mil pelo deputado Celso Maldaner para a troca de todas as camas”, contou.

Ele foi diretor do consórcio de saúde da Amesc por mais de duas décadas e ouviu muitas reclamações sobre o HRA. Além da infraestrutura, outra condição também mudou. “Vocês não ouviram mais falar em greve e nem problemas com o sindicato, algo que era muito rotineiro”, frisou.

A policlínica

“A Policlínica que estava fechada e ninguém inaugurava foi aberta, tem funcionado muito bem. De modo geral, o Hospital Regional está caminhando para mudar de patamar, vai se tornar referência em alguns atendimentos que nos últimos 15 anos eram feitos somente em Criciúma”, afirmou Ghelere.
E o Hospital de Sombrio

O IMAS também administra o Hospital Dom Joaquim, de Sombrio, outro que enfrentava diversos problemas. “O principal fato em Sombrio é que a população assumiu o compromisso de revitalizar o Hospital. Lá nós não gastamos nada, cada empresário assumiu um quarto. Hoje estão entre os melhores do estado, comparados com os do Hospital São João Batista”, disse.

IMAS no HRA

O IMAS assumiu a administração do HRA em novembro de 2018, substituindo o Ideas. Na época o objetivo era abrir a policlínica, o que acabou acontecendo logo depois. “O instituto assume com o compromisso de um contrato com um valor significativo que, com o aditivo da UTI neonatal, passa dos R$ 4 milhões. Mas que fará gestão de todo o hospital e também da policlínica”, afirmou Acélio Casagrande, na ocasião, secretário de Estado da Saúde.

https://soundcloud.com/sommaiorfm/adelor-lessa-ricardo-ghelere-sobre-o-hospital-regional-de-ararangua-06112019