Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Quase nove milhões de pessoas são mortas pelo câncer a cada ano

Oncologista Kleber Dal Toé afirma que em poucos anos a doença será a principal responsável por óbitos no planeta
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 05/02/2018 - 14:54Atualizado em 05/02/2018 - 14:58
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

O Dia Mundial de Combate ao Câncer é celebrado em 4 de fevereiro, mas a prevenção deve acontecer durante o ano inteiro. Apenas em 2016, o Brasil registrou 600 mil novos casos, sendo que as mortes superaram às 225 mil. No mundo, a cada ano, quase nove milhões de pessoas perdem a vida.

“O câncer é uma doença cada vez mais frequente, que cada vez participa mais da porcentagem de mortalidade da população, tanto que no futuro, em alguns anos, será a causa maior de mortalidade, em Porto Alegre já é a principal, superando outras doenças e acidentes”, afirmou o médico oncologista, Kleber Dal Toé.

Algumas ações simples ajudam a reduzir a possibilidade do câncer. Cuidar da alimentação, evitando produtos gordurosos e reduzir a quantidade de açúcar é indicado, assim como praticar atividades físicas com regularidade, mantendo o peso controlado. Segundo o médico, o câncer de mama tem mais de 80% de chance de cura, enquanto o de próstata supera os 90%.

“Os mais comuns são câncer de mama em mulheres e câncer de próstata nos homens. Depois vem pulmão e intestino, mas mama e próstata são os maiores. Tem dois câncer de pele, o melanoma, mais raro e complicado e o não melanoma, com lesões causadas pelo sol, mas esse não entra na lista de mortalidade”, destacou Dal Toé.

As campanhas de prevenção, como o Outubro Rosa, Novembro Azul e Dezembro Laranja, alertando para os cânceres de mama, próstata e pele buscam levar mais pessoas a fazerem exames, descobrindo o problema em seu início e salvando vidas.