Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Porto Seco volta a ser debatido nesta sexta-feira

Será realizada uma audiência pública, ideia é avançar em busca de pavimentação na região
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 23/10/2019 - 09:39Atualizado em 23/10/2019 - 09:42
Foto: Erik Behenck
Foto: Erik Behenck

Uma audiência pública na sexta-feira, 25, vai tratar sobre a instalação do Porto Seco. Ideia antiga e que nunca saiu do papel, teve cidade que copiou e inaugurou, enquanto em Criciúma continua sem existir. O encontro será no Sest Senat, às 19h, com a presença de empresários e vereadores.

“A nossa comissão quer fazer acontecer tudo aquilo que a sociedade reivindica. Nós já tivemos duas reuniões no Sest Senat, com a presença de representantes de empresas. Essa bandeira parecia que estava um pouco desasteada, mas com essa audiência pública queremos dar um fôlego e ver o que podemos fazer por aquela região”, disse o vereador e presidente da Comissão de Obras da Câmara, Salésio Lima.

O Porto Seco poderá gerar até 1.000 empregos na cidade, além de melhorar o fluxo de veículos. Os vereadores estão com um objetivo definido: levar a questão adiante, buscando a pavimentação das ruas próximas ao novo centro de distribuição. “Estamos convidando todas as empresas de transporte, para fazer que realmente funcione. É uma pauta muito importante para a Câmara de Vereadores”, destacou o presidente da casa, Miri Dagostim.

Para o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Sul de Santa Catarina (SETRANSC), Lorisvaldo Piucco, a construção do Porto Seco irá ajudar na mobilidade urbana, já que serão retirados os caminhões pesados do centro da cidade. A entrega de produtos deve se tornar mais rápida e ágil.

“Nós temos 49 proprietários que compraram este terreno, e tem o sindicato com algumas áreas para comercializar. O que falta é a infraestrutura, basicamente o asfalto, porque ninguém vai construir lá, se apenas colocar um saibro, chovendo dois ou três dias vai afundar tudo. Os empresários do transporte estão empenhados e querem ajuda do Poder Público”, detalhou.

Tags: porto seco