Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Plenário: Gean Loureiro ou Fábio Schiochet na presidência do União Brasil?

Confira o quadro Plenário desta quinta-feira, 7
Por Letícia Ortolan Florianópolis - SC, 07/10/2021 - 09:30
Foto: Divulgação / Metrópoles
Foto: Divulgação / Metrópoles

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

O quadro Plenário desta quinta-feira, 7, conduzido por Adelor Lessa com a participação do jornalista Upiara Boschi, trouxe os últimos assuntos comentados na política em Santa Catarina. Entre eles está a fusão oficial do Partido Social Liberal (PSL) com o Democratas (DEM) e as articulações na Assembleia Legislativa (Alesc)  sobre o caso do delegado Akira Sato, que deixou o comando 15 dias após assumir o cargo. 

Atualmente, o PSL e o DEM fazem parte de apenas um partido, intitulado como União Brasil. Com a agregação, já rolam os comentários sobre o cargo de presidência para chefiar a nova sigla. Durante entrevista à Lessa, o ex-presidente do antigo PSL, Fábio Schiochet, disse que seu nome está à disposição. No entanto, as informações anteriores é que o político que estaria à frente, era o presidente do DEM, Gean Loureiro.  

Schiochet frisou que ao conversar com Loureiro, decidiu que ele seria seu pré-candidato a governador de 2022. Lessa e Boschi analisam que essa atitude do político é para que o prefeito de Florianópolis fique de fora da presidência, se elegendo apenas na majoritária. “É isso que ele quer fazer, mas ele não vai conseguir levar esse acordo com Brasília” disse o jornalista Upiara, acrescentando que Gean Loureiro é o único catarinense que integra a executiva nacional,  “não há motivos para ter uma cirse”.

Além disso, os trâmites no caso do delegado Akira, continuam sendo averiguados na Alesc. O governo está sendo criticado e sofrendo pressão pela saída e há pedidos que o ex-servidor público estadual seja convidado à mesa diretora para que explique de forma detalhada o motivo do seu pedido de demissão. “Para que ele diga se foi por motivos particulares e pessoas que fizeram desistir do cargo tão rapidamente. Até que se coloque alguma coisa, os indícios são fortes que há suspeita de uma pressão indevida ali no meio”, salientou Boschi. 

Ouça o quadro Plenáiro completo na íntegra:
 

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito