Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Para mim a compra deste prédio não foi moral e muito menos necessária”

Justiça negou pedido de liminar para anular a compra do prédio de R$ 83 mi da Alesc
Por Clara Floriano Florianópolis - SC, 23/03/2018 - 08:17Atualizado em 23/03/2018 - 08:18

O pedido de liminar para anular a compra de um prédio pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), no valor de R$ 83 milhões, foi negado nesta quinta-feira (22) pela 1ª Vara da Fazenda Pública de Florianópolis. Para a Justiça não há indícios de irregularidades na aquisição. O pedido foi feito pelo deputado estadual Mário Marcondes.

“Eu fiquei um tanto quanto surpreso com a posição da Vara da Fazenda de Florianópolis, que entendeu que não teve irregularidade. Como autor da ação é fazer um agravo ao tribunal de Justiça e tenho certeza que vão reverter essa situação. É impossível que não se veja irregularidade nesta ação. Há falta de dinheiro público, impossível não haver ilegalidade. E se não houve, houve imoralidade”, afirmou Marcondes.

Segundo Marcondes, a compra do prédio não foi debatida na Alesc com os demais deputados. “Não foi discutido com a mesa diretora, só foi homologada a compra. Foi feito tudo na surdina. Para a nossa surpresa o Poder Judiciário não ficou do nosso lado, do deputado Mario Marcondes, do povo, do que é correto, justo e necessário. Para mim a compra deste prédio não foi moral e muito menos necessária”, afirmou.