Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

“O ideal é que o governador renunciasse e nos deixasse em paz”, diz Naatz

Parlamentar acredita que Carlos Moisés será inocentado na sessão do impeachment desta sexta-feira
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 06/05/2021 - 18:32Atualizado em 06/05/2021 - 18:35
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O deputado estadual, Ivan Naatz (PL), que teve o pedido de adiamento da sessão do impeachment de Carlos Moisés da Silva (PSL), negado voltou a pedir que o governador renunciasse. A afirmação foi dada durante entrevista à Rádio Som Maior nesta quinta-feira, 6. “Independente do julgamento de amanhã, se ele voltar, esta história não tem ponto final, tem CPI no Senado este negócio vai ficar atormentando Santa Catarina até no ano que vem quando teremos eleição. O ideal é que o governador renunciasse e nos deixasse em paz. Quem sabe ele tenha um pouco de hombridade e faça isso”, enfatizou.

Confira também:

Na Som Maior, programa especial sobre julgamento do impeachment
Adelor Lessa - Lewandoswki nega pedido e Tribunal do Impeachment está confirmado

Ricardo Roesler rejeita pedido de transferência do julgamento do impeachment

O parlamentar acredita que o governador será inocentado na sessão do Tribunal Especial do Impeachment desta sexta-feira, 7. “A tendência é termos o retorno do Moisés. De um lado, o Judiciário declarando que ele é responsável pelo prejuízo dos R$ 33 milhões. A Justiça acolhendo o levantado na CPI, e a classe política absolvendo. Tenho conversado na Assembleia e a tendência é que volte, mas tanto ele quanto a Daniela não têm condições de conduzir Santa Catarina”, destacou.