Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
Eleições 2020

O governo Daniela Reinehr no olhar dos candidatos a prefeito

Seis dos sete concorrentes de Criciúma analisaram o cenário de Santa Catarina com o impeachment de Moisés e a posse da nova governadora
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 28/10/2020 - 10:13Atualizado em 28/10/2020 - 10:23
Foto: Maurício Vieira / Secom
Foto: Maurício Vieira / Secom

Os candidatos a prefeito de Criciúma expressaram, a convite da Rádio Som Maior e do 4oito, suas opiniões sobre a posse de Daniela Reinehr (sem partido) como governadora de Santa Catarina. Daniela assumiu o cargo nesta terça-feira, 27, após o então governador Carlos Moisés da Silva (PSL) ter sido afastado pelo tribunal misto de impeachment, podendo permanecer como gestora por até 180 dias, enquanto persistir o processo contra Moisés. 

Dos sete candidatos a prefeito de Criciúma, somente Clésio Salvaro (PSDB) não comentou sobre a posse de Daniela à Rádio Som Maior.

Confira também - "Vou colocar minha cara neste governo", diz Daniela Reinehr

Para o candidato do PDT, Rodrigo Minotto, é preciso que o prefeito de Criciúma construa pontes e dialogue com o poder estadual. “É inadmissível que um governador ou prefeito, independente de quem sejam ou dos partidos que estejam representando, não se falem. Isso é muito prejudicial para o município e já aconteceu recentemente na cidade de Criciúma, por isso é preciso a importância de virar a página”, disse.

Minotto ainda afirma que, administrativamente, enquanto deputado estadual, nunca teve dificuldades com Moisés, e que espera manter a mesma linha de atuação com Daniela. “Criciúma merece uma atenção especial por parte do Governo do Estado, e vamos sempre trabalhar nesse sentido de unir forças, de somar em favor do cidadão criciumense”, pontuou.

Já o Coronel Cosme (Podemos) destaca que já conheceu a atual governadora pessoalmente nas vezes em que a gestora visitou Criciúma. “É uma pessoa muito ponderada, com grande conhecimento e que fará sim um grande governo para todos os catarinenses, cumprindo suas promessas de campanha e mantendo sua fidelidade, com isso sabemos que o estado de SC só tem a ganhar”, afirmou.

O candidato do MDB, Dr. Anibal, desejou à governadora o discernimento de tomadas de decisões, para que estas sejam as melhores possíveis para a população catarinense. “Como futuro gestor da cidade, vamos procurar estabelecer uma relação cordial, profissional e institucional para a nossa cidade de Criciúma, para que assim consigamos elevar a nossa produção de riqueza e geração de renda, e que consigamos elevar a nossa qualidade de vida”, declarou.

Julia Zanatta (PL) destacou o fato de Daniela ser a primeira governadora de Santa Catarina e, além de desejar boa sorte à gestora, reforçou a esperança de que ela governe sob suas pautas de campanha: Deus, pátria, família e liberdade. “Que ela siga no mesmo caminho do Governo Federal, que faça um governo limpo, livre de corrupção, livre dos privilégios e, assim, a gente terá a oportunidade de ter uma prefeitura com Julia Zanatta alinhada ao Governo do Estado e alinhada ao Governo Federal”, ressaltou a candidata

O candidato Professor Ederson (PSTU) criticou os escândalos envolvendo não somente Moisés e Daniela, como também o presidente da Alesc, Julio Garcia. “Achamos que todas essas brigas e escândalos não vão trazer nada de novo para nós trabalhadores. Pelo contrário, vamos sofrer ainda mais”, reforçou.

Já Chico Balthazar (PT) afirma que a posse da governadora é resultado de um processo político traumático e que altera a construção popular estabelecida nas urnas, devendo sempre ser uma exceção. Apesar disso, o candidato petista declara que manterá uma relação de absoluto respeito institucional com Daniela. 

“Serei um obstinado cobrador das nossas reivindicações, junto ao governo estadual que, por sinal, deve muito a Criciúma. O Porto Seco, a conclusão do Anel Viário, o Centro de Inovação Tecnológica, parcerias em obras restantes serão meus mantras”, disse.