Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

O drama da falta de efetivo da Polícia Civil

Delegado regional vai à Câmara citar que hoje, em Criciúma, são 88 policiais na ativa
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 26/05/2020 - 17:55Atualizado em 26/05/2020 - 17:57
Delegado Vitor na Câmara / Reprodução
Delegado Vitor na Câmara / Reprodução

"O nosso pior gargalo hoje está no efetivo". Foi uma das revelações do delegado regional de Polícia Civil, Vitor Bianco Júnior, que participou da sessão desta terça-feira, 26, na Câmara de Criciúma. "Temos 88 policiais civis em Criciúma, três estão afastados por razão de saúde, uns cinco ou seis que foram desaposentados e que, daqui a um tempo, voltarão às aposentadorias, então estaremos com perto de 80 policiais servindo a 215 mil habitantes", registrou.

O delegado esteve na semana passada no comando estadual da Polícia Civil buscando informações. "Tentamos com o delegado-geral uma recomposição do efetivo na região, em especial em Criciúma. É uma situação bastante difícil. Temos uma academia que já era para ter findado, mas em razão dessa pandemia ela ainda perdura, não deve terminar em maio", detalhou. "O problema é que lá (na academia) nós temos 30 agentes, 30 escrivães e um delegado, e isso será pulverizado no Estado inteiro. São trinta delegacias regionais, se cada uma tiver que receber reforço, vai ficar apertado", observou Bianco.

"Estamos tentando fazer o máximo possível com um efetivo reduzido", garantiu. Um dos exemplos de mudanças na conduta de atendimento - também por causa da pandemia de Covid-19 - foi na Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran). "Hoje para ser atendidos na Ciretran todos devem entrar na página do Detran e fazer agendamento. Aquelas longas filas hoje não se vê mais", informou.

"Claro que houve grande redução no atendimento", reconheceu o delegado. "Antes da pandemia atendíamos mil pessoas por dia. Hoje nós temos um atendimento a cada quinze minutos nos diversos setores, cada setor atende quatro pessoas por hora, não mais que isso. Isso pode melhorar e muito no pós pandemia. Nós implementamos um sistema, e a gente começou a verificar quanto tempo se levava para fazer o atendimento na Delegacia Regional, fazíamos um atendimento a cada três minutos, de três para quinze, são cinco vezes menos, temos uma possibilidade de aumentar esses atendimentos. Esse limite foi imposto pelo Detran em virtude da grande circulação de pessoas dentro da unidade", detalhou o delegado.

Bianco lembrou que a região, mesmo com as limitações de efetivo, vem se destacando nos índices de resolução de crimes. "Os indices de resolução de homicídios, por exemplo, são melhores que os de países da Europa, chegam a 90%. Esse é um trabalho que aqui se faz muito bem. O grande problema nosso é o efetivo", realçou o delegado.

Mais números

O delegado regional referiu números da atuação da Polícia Civil na região. Ele citou os acréscimos nos inquéritos instaurados. "De 2019 para 2019, em algumas situações houve diminuição, e somente aumento no número de inquéritos", destacou Bianco.

Inquéritos instaurados

2018 - 1.042

2019 - 1.293

2020 - 280, até março

 

Termos Circunstanciados (TCs)

2018 - 834

2019 - 585

2020 - 194, até março

 

Autos de prisão em flagrante

2018 - 740

2019 - 675

2020 - 153, até março