Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O atacante mascarado do Tigre

Nicolas espera voltar a ter uma boa sequência no time titular após se recuperar de fratura na face sofrida no jogo contra o Sampaio Corrêa
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 18/08/2018 - 08:30
Na última quinta-feira, jogador testou a máscara de proteção para poder voltar aos gramados / Foto: Divulgação
Na última quinta-feira, jogador testou a máscara de proteção para poder voltar aos gramados / Foto: Divulgação

Segundo tempo do jogo entre Sampaio Corrêa e Criciúma pela 19ª rodada da Série B, em São Luis (MA). O goleiro Luiz alça uma bola no meio-campo. O atacante Nicolas divide com dois jogadores do time adversário e leva a pior. “O volante deles fez o movimento de cotovelada e pegou aqui nessa região (apontando o osso zigomático da face)”, lembrou o jogador. “Na hora eu notei que tinha fraturado, afundou o rosto. Tentei continuar, mas senti algumas tonturas”, admitiu.

Após ser substituído pelo volante Ronaldo, Nicolas saiu do Estádio Castelão em uma ambulância e foi para um hospital, onde a fratura foi diagnosticada. Em Criciúma ele iniciou o tratamento. Passou por uma cirurgia na quarta-feira da semana passada e agora está liberado para voltar aos treinos, acompanhado de uma máscara de proteção.

“Já experimentei, ela é bem segura. Talvez e tenha alguma dificuldade até me adaptar, mas a máscara é feita sob medida e bem confortável”, revelou o jogador. “Uma pessoa comum levaria mais tempo para voltar as suas atividades. Como ele é um atleta e quer retornar logo aos treinos, a máscara foi a melhor alternativa”, disse o cirurgião bucomaxilofacial Eron Baroni, responsável pela cirurgia do atacante.

Tentar voltar ao time titular

Nos cinco primeiros jogos do campeonato, ainda sob o comando de Argel Fucks, Nicolas foi titular em três partidas. Com a chegada de Mazola Júnior, o jogador continuou sendo aproveitado, mas sempre entrando no meio das partidas. Na 16ª rodada, o atacante João Paulo sofreu uma fratura na tíbia e ele foi o escolhido para substituir.

Depois foram três partidas como titular, até o jogo contra o Sampaio Corrêa, quebrando a sequência devido a fratura no rosto. “Estamos suscetíveis a isso. Estava tento uma boa sequência de jogos e aconteceu a fratura. Fiquei triste, chateado, mas agora é retomar os treinos, para readaptar o corpo e voltar a ficar à disposição do professor para buscar um lugar na equipe”, apontou Nicolas.