Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Número de mortes violentas reduz significativamente na Amrec

Acidentes de trânsito ainda são a principal causa, mas diminuíram 5,74% em 2017 em relação ao ano anterior
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 11/01/2018 - 20:47
(foto: Clara Floriano)
(foto: Clara Floriano)

Nesta semana, o Instituto Médico Legal (IML), de Criciúma, divulgou dados relativos aos atendimentos realizados no ano passado registrados na Região Carbonífera e em demais cidades de abrangência do órgão.

O levantamento mostra que os acidentes de trânsito continuam sendo a principal causa de morte violenta na região, sendo responsável por 36, 12% dos casos de um total de 227 registros. Destes 28 mortes aconteceram em estradas de Criciúma, 12 em Içara e três no Balneário Rincão.

Comparados aos do ano 2016, os dados revelam uma redução de 5,74% no número de óbitos em acidentes de trânsito. No ano anterior, foram 87 mortes, sendo 21 em estradas criciumenses, 25 em Içara e uma no Balneário Rincão.

Já num quadro geral, o número de mortes violentas, passou de 274 para 227 de um ano para o outro, segundo Almir Fernandes, técnico do IML. “São números positivos. Queríamos que não houvessem números. Veja que num todo, tivemos uma redução de menos 47 casos em relação à 2016, é muita coisa”, disse.

Segundo Fernandes, o número de homicídios foi o que mais surpreendeu. “Foi também um número significativo de menos 20 ocorrências. Foram 60 casos na Amrec em 2016, contra 40 em 2017”, afirmou.

Já em relação ao suicídio, um caso a mais foi registrado. Foram 42 em 2016, contra 43 em 2017. “Todo o ano tem um aumento significativo, sempre se cresceu mais do que isso. O que quero chamar atenção é para a questão da prevenção. Muitas pessoas buscaram ajuda. Temos uma rede de proteção a vida que se movimenta muito”, explicou Fernandes.