Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Não vejo nenhuma possibilidade de Antenor Angeloni retornar”

Presidente do Conselho do Tigre fala sobre inauguração do CT e gestão do clube
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 17/05/2018 - 10:23Atualizado em 17/05/2018 - 10:46
(fotos: Fernando Ribeiro/Criciúma EC)
(fotos: Fernando Ribeiro/Criciúma EC)

Hoje o Criciúma Esporte Clube inaugura oficialmente seu Centro de Treinamento, no Bairro Cristo Redentor. O evento terá a presença do Ministro do Esporte, Leandro cruz, do governador do Estado, Eduardo Pinho Moreira, entre outras autoridades.

O projeto começou em 1995, quando o então prefeito, Eduardo Pinho Moreira doou o terreno com mais de 10 hectares. Já em 2010 o primeiro projeto de captação de recursos para a construção da estrutura e alojamentos.

Nossa área é de aproximadamente 102 mil metros quadrados. Lá é feito todo o campeonato juniores. É uma infraestrutura individual que normalmente é aberta ao público. Cada prefeito a cada ano nos ajudou de um jeito. O governo do Eduardo é que cedeu a estrutura para o presidente do Criciúma lá em 95. De lá para cá tivemos este projeto engavetado. Em 2010 veio um projeto engavetado e aí posso dizer com toda a tranquilidade que o presidente Antenor Angeloni teve visão e foi ao Ministério dos Esportes para fazer a captação de recursos. Então fizemos a primeira parte do CT”, explicou Carlos Henrique Alamini, presidente do Conselho Deliberativo do Criciúma.

Em 2013, o ex-presidente do clube, Antenor Angeloni, iniciou a construção da primeira etapa, com alojamento para 80 atletas, refeitório, vestiários, sala de recreação, auditório, academia e demais estruturas necessárias para desenvolvimento de carreira. Neste ano está sendo concluída mais uma etapa com mais espaço e conforto para as categorias de base. O CT conta com seis campos com medidas oficiais.

“Precisamos ter um ambiente para a formação de atletas. Nós podemos dizer que temos ali crianças de 4 a 20 que são o futuro do clube. Ali nós temos um ambiente que não é de rico ou de pobre. É uma base que é feita. É uma estrutura fantástica, fenomenal. Precisamos mostrar isso ao público. Hoje convidamos todos os ex-presidentes e ex-diretores para participar deste evento que muito importante. Nós temos a satisfação de ter um dos melhores Centros de Treinamento do Brasil”, afirmou.

Gestão

O presidente do Conselho Deliberativo explicou que a gestão do futebol do Criciúma Esporte Clube é terceirizada e que o contrato com a empresa responsável vai até 2022. “Encerrou o contrato não existe prorrogação. Mas se o Jaime tiver interesse em dar sequência ele faz um oficio ao clube e isso passa pelo Conselho”, explicou.

Caso esta empresa queira antecipar o fim do contrato, ambos os lados pagam uma multa. “Mas se os ambos lados resolverem entrar em um acordo há a possibilidade do Jaime devolver e vamos ter que cumprir o que foi estabelecido. O clube vai ser zerado. Vai ter que arcar com todas as despesas. Isto está no contrato, está especificado. Existem outras possibilidades. Tem que haver um acordo para que haja uma rescisão pacifica”, disse.

Quando questionado se haveria negociações neste sentido, Alamini esclareceu que: “Na realidade temos conversado e participado bastante. O que existe hoje é a disponibilidade do Jaime de vender 50% das suas ações. Então, conforme foi conversado, o nosso diretor e vice-presidente administrativo está em busca destes investidores para que o Jaime tenha um sócio. Esperamos que o Jaime consiga um sócio”.

Já quando falou-se em possíveis negócios em andamento, Alamini silenciou por alguns segundos e afirmou que sabe “superficialmente”. “Esse é um assunto da executiva. Para mim não chegou nada. Existem alguns interesses. Mas a princípio nada em definitivo”.

O presidente disse que, no momento, o Conselho não pensa em pressionar Dal Farra pedindo o fim do contrato, mas realiza reuniões periódicas e acompanha o trabalho do presidente. “Não estamos satisfeitos com os resultados, estamos acompanhando o trabalho e o esforço. O que esperamos é que melhore e que não chegue nesta situação. Não gostaria de colocar a faca na barriga e pedir uma posição mais drástica. Prefiro não pensar nisso neste momento. É um momento de nos engajar para que Criciúma volte a ser alegria”, afirmou.

Alamini falou ainda sobre Antenor Angeloni. “Nós respeitamos muito a pessoa do Antenor Angeloni. Já houve uma provocação, não pensando em substituição ao Jaime, e sim no retorno e ele disse que o tempo dele já deu, que não tem mais idade e que adora o futebol. Não vejo nenhuma possibilidade de ele retornar, sem dúvidas”, afirmou.