Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Mulher decapitada é moradora do Balneário Rincão

Identificação foi possível por conta de chaves encontradas com a vítima
Por Francine Ferreira Balneário Rincão - SC, 30/11/2018 - 06:51
Arquivo / A Tribuna
Arquivo / A Tribuna

Ainda que não oficialmente, foi identificada a mulher decapitada, cujo corpo foi encontrado na noite da última terça-feira, no Bairro Lagoa dos Freitas, Balneário Rincão. Trata-se de uma moradora do município, de 49 anos, cujo marido procurou o Instituto Médico Legal (IML) de Criciúma na quarta-feira.

Desde então, o Instituto Geral de Perícias (IGP) de Florianópolis trabalha na identificação por meio de duas impressões digitais que os peritos conseguiram colher do cadáver. Porém, até o momento, os agentes não conseguiram concluir o exame datiloscópico para obter a comprovação técnica da identidade. O material das digitais será levado em mãos para o IGP na tarde de hoje.

No entanto, já foi possível identificar o cadáver, informalmente, porque a mulher que se suspeitava ser a vítima havia saído de casa levando duas chaves de cadeados que abriam os portões de sua residência. “O marido dela esteve na delegacia com os dois cadeados em questão e um agente os levou até o IML, onde foi feito o teste com as chaves que estavam juntas com o corpo. Os cadeados abriram”, argumenta o policial responsável pela Delegacia do Balneário Rincão, Leandro Klug.

De acordo com o policial, com a identificação do corpo, a Polícia Civil deve começar um trabalho mais minucioso de investigação a partir de hoje. “Segundo o marido da vítima, ela era usuária de crack e costumava perambular pelas ruas. A partir de agora, trabalhamos com todas as possibilidades, nada será descartado inicialmente”, completa.

Até o momento, a cabeça da vítima ainda não foi encontrada. O corpo estava enterrado em um matagal nas proximidades do cemitério do Bairro Lagoa dos Freitas e foi encontrado por moradores que caminhavam pelo local.