Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Mortes nos hospitais em virtude de acidentes não são consideradas pela PRF

Chefe de comunicação, Adriano Fiamoncini, explica são feitos os levantamentos de óbitos nas rodovias
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 30/01/2018 - 15:25
(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

O número de mortos nas rodovias federais de Santa Catarina caiu 15,5% em 2017, se comparado ao ano anterior. Para este levantamento, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) leva em conta apenas os obtidos na rodovia, sem considerar as pessoas que são levadas para hospitais e que acabam morrendo em decorrência do acidente.

Entre 22 de dezembro de 2017 e 10 de janeiro de 2018, 55 pessoas perderam a vida nas rodovias federais e estaduais de SC. Porém, este número considera os feridos por acidente, que faleceram no hospital. O período é um dos mais movimentados do ano, com os feriados do Natal e do Réveillon.

“Para os órgãos policiais, são consideradas as mortes no local. O resto é ferido, alguns podem morrer meses depois, em virtude daquele acidente. É importante para a sociedade debater”, explicou o chefe da comunicação social da PRF-SC, Adriano Fiamoncini.

Segundo Fiamoncini, a PRF não tem condições de fazer este acompanhamento. Para ele, este período de tempo é curto para fazer uma previsão sobre os acidentes no ano de 2018. O chefe da comunicação acredita que o trânsito deveria ser uma matéria aplicada na escola, ensinando desde cedo.