Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Missão: trazer a decisão para casa

Contra a Chapecoense, Criciúma busca resultado positivo para se manter vivo no jogo da volta
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 27/03/2019 - 10:23Atualizado em 27/03/2019 - 10:32
Sem vencer em clássicos na atual temporada, Tigre mira a classificação e mais o R$ 1,9 milhão/Foto: Daniel Búrigo/A Tribuna
Sem vencer em clássicos na atual temporada, Tigre mira a classificação e mais o R$ 1,9 milhão/Foto: Daniel Búrigo/A Tribuna

A derrota para o Avaí no último fim de semana, que impediu o Criciúma de voltar ao G4 do Campeonato Catarinense ficou para trás. Nesta quarta-feira, o estadual é deixado de lado e agora o Tigre volta a pensar na Copa do Brasil. Na noite de hoje, o Tricolor entra em campo para enfrentar a Chapecoense no primeiro jogo da terceira fase da competição nacional. É quando a disputa entra no sistema ida e volta e é por isso que o Criciúma não quer perder as esperanças de classificação nos primeiros 90 minutos desse confronto.

A meta tem sido se manter vivo na Copa do Brasil ao fim do jogo de hoje. Em Chapecó, o Tigre espera conquistar um resultado capaz de deixar a decisão de fato para ser jogada no Heriberto Hülse, junto do seu torcedor. E isso passa por não deixar o adversário balançar a rede, salientou o zagueiro Sandro.

“Quando a gente tem essa arma de trazer para dentro de casa, se a gente conseguir fazer esse feito lá (de não tomar gols) é de suma importância para gente. Marcar nosso time 90 minutos também não é fácil. Oportunidade a gente tem criado falta lapidar um pouquinho para a gente concluir com excelência”, analisou.

Mudar a história dos clássicos

Mas um fator pode atrapalhar o Criciúma: o desempenho em clássicos na atual temporada. Até agora, o Tigre ainda não conseguiu vencer os confrontos contra seus maiores adversários dentro de Santa Catarina – Avaí, Figueirense, Chapecoense e Joinville. Foram sete clássicos, sendo seis derrotas e um empate.

Quis o chaveamento da Copa do Brasil que o Tricolor Carvoeiro voltasse a se reencontrar com a Chapecoense, a mesma equipe que derrotou o Tigre duas vezes no Estadual. Sandro acredita que a história agora será outra.

“Sabemos que eles ganharam da gente lá. Vieram para cá, em um jogo que a gente tivemos muitas oportunidades, mesmo sabendo da qualidade deles. No final eles saíram com 1 a 0. Agora tem um outro papel para ser feito em Chapecó e é muito importante. Temos que fazer um bom jogo, ser firmes para conseguir sair com vitória”, determinou o defensor.

A receita para fazer conquistar um resultado diferente em clássicos dos que vem acontecendo no Campeonato Catarinense já está posta. “Se tiver uma oportunidade tem que chutar como se fosse a última da vida. Vai ser assim lá atrás também (na defesa). Se a bola passar, tem que dar carrinho, se jogar na bola, fazer de tudo para a bola não entrar. E os caras lá na frente a hora que pintar a chance, em uma bola ou meia bola a gente fazer o nosso papel”, disse Sandro.

 

Chapecoense:

 

João Ricardo;

Eduardo

Rafael Pereira

Douglas

Bruno Pacheco;

Márcio Araújo

Augusto

Gustavo Campanharo

Iann (Aylon);

Lourency (Renato)

Everaldo;

-Técnico: Emerson Cris

 

Criciúma:

 

Bruno Grassi;

Maicon

Sandro

Derlan

Marlon;

Zé Augusto

Bruno Cosendey (Jean Mangabeira)

Caíque (Marcinho Júnior)

Daniel Costa;

Reis

Julimar;

- Técnico: Gilson Kleina

 

Quando: Hoje, às 19h15min

Local: Arena Condá, Chapecó(SC)

 

Árbitro: Daniel Nobre Bins(RS), com Rafael da Silva Alves(RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior(RS)