Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Mesmo afastado, Moisés acredita no arquivamento do processo

Governador concedeu entrevista coletiva na tarde deste sábado
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Florianópois, SC, 24/10/2020 - 17:11Atualizado em 24/10/2020 - 18:11
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) se pronunciou pela primeira após a decisão do Tribunal Especial de Julgamento em entrevista coletiva concedida às 16h30min deste sábado. 

Durante o tempo que falou aos veículos de comunicação de Florianópolis, Carlos Moisés mostrou confiança no arquivamento do processo, tendo como base os votos dos desembargadores que foram contra o seu afastamento. A votação terminou com o placar de 6 a 4 e arquivou o processo da vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido), que assumirá o Governo do Estado de forma interina por até 180 dias. “Acredito no arquivamento do processo. Com o mesmo resultado não se afasta em definitivo o governador e acreditamos que este número de votos se mantem. Temos a convicção de que este resultando não é de todo ruim”, falou.

Conversa com Daniela

Carlos Moisés ainda revelou que conversou com a vice-governadora neste sábado. “Colocamos à disposição todo o primeiro escalão e me coloquei a disposição e ainda nesta tarde ela se reúne com os secretários. A partir de agora eu deixo de fazer o processo de gestão e a vice tem a liberdade de exercer as suas escolhas e nós colocaremos todo o staff para prestar todas as informações e colocar à disposição todos os secretários que aí estão. Ela fará as suas escolhas pela manutenção ou não destes profissionais, que no meu entendimento levaram o estado a ser a melhor gestão do Brasil e o estado mais eficiente do Brasil”, enfatizou.

Retomada do diálogo

O governador ainda afirmou que retomará o diálogo com o deputados estaduais enquanto estiver afastado. “Me dediquei muito a gestão e talvez não fiz muito a política. Vou me deixar a estabelecer estes elos com as lideranças políticas do estado. Tenho a convicção que será arquivado e de fato temos que dialogar com o parlamento e faremos isso. Eu vim de fora da política, mas são dois 2.644.179 votos que nos dão uma condição de estar conversando com a classe política, com os moradores de Santa Catarina, com os trabalhos que fizemos, somos seres públicos, estou no cargo de governador, estou agente politico, não estou exercendo devido ao afastamento”, destacou.

O outro processo

Na próxima semana será formado ainda o tribunal misto para julgar o segundo pedido de impeachment, este sobre a compra dos 200 respiradores e o pagamento antecipado de R$ 33 milhões. “Os dois processos de impeachment não têm justa causa e percebemos através dos votos dos desembargadores que entendem bem. Entendemos que tanto o processo de compra, escolha de parceiros não é ato do governador e fomos a primeira autoridade a recuperar os recursos públicos”, finalizou.