Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Levir Culpi relembra suas passagens pelo Tigre

Treinador comandou o time carvoeiro na Libertadores de 92
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 03/09/2018 - 16:20Atualizado em 03/09/2018 - 17:24
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

Com duas passagens pelo Tigre, ele foi um dos responsáveis pela montagem do elenco campeão da Copa do Brasil em 1991. Em entrevista ao Som Maior Esportes, Levir Culpi relembrou seus tempos de Criciúma, clube que comandou em 132 jogos, com 68 vitórias, 39 empates e 25 derrotas, conquistando 61% dos pontos disputados, também jogou 20 vezes contra os carvoeiros, vencendo nove vezes, perdendo nove e empatando duas.

“Eu começo até a ficar arrepiado, porque são situações ótimas. Eu não sei, eu não tenho, sinceramente, uma explicação lógica. Nós conseguimos reunir ali jogadores vencedores, com uma diretoria que estava alinhada com a gente e o clima ficou muito legal junto com a torcida. As cores do Criciúma são muito boas para você trabalhar. Eu lembro que aquele amarelo do Criciúma dá uma noção de presença no campo”, relembrou o treinador.

Durante sua primeira passagem conquistou o título do Catarinense de 1989, retornando em 1992 para a disputa da Libertadores da América. Na competição continental o time disputou dez jogos, com seis vitórias, dois empates e duas derrotas. Foram quatro confrontos contra o São Paulo, que venceria a competição naquela temporada e também no ano seguinte, com direito a vitória por 3 a 0 no Heriberto Hülse.

“Nós ganhamos do São Paulo, e o São Paulo naquele ano foi campeão do mundo. Chegou a nivelar com o campeão do mundo, o Criciúma chegou num status de poder vencer qualquer adversário, eu nunca mais esqueço aquilo. Eu tenho medo de voltar para Criciúma, tem uma frase que diz exatamente isso: ‘se você não quer ficar triste, não volte em um local onde você foi feliz’. Eu vou passar por aí para tomar uma cerveja”, disse Culpi.