Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Labirinto, muito verde e segurança no parque

Em um mês, o Rio Maina ganha uma nova opção para lazer. Investimento superou os R$ 3 milhões
Por Fagner Santos Criciúma, SC, 07/12/2018 - 09:24
Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna
Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna

Pista de caminhada, ciclovia e quadra poliesportiva são algumas das estruturas que o Parque do Imigrante vai oferecer à população de Criciúma. Com área total de 61 mil metros quadrados, o local vai ser inaugurado em um mês, no dia 6 de janeiro, aniversário de 139 anos da cidade. Até lá, as obras seguem em ritmo acelerado.

Uma das principais atrações é a tafona, que será instalada no meio do empreendimento. Construída com base na arquitetura italiana trazida pelos imigrantes, a estrutura contará com um moinho de milho artesanal, onde a população poderá produzir farinha proveniente do grão. “Além dos visitantes regulares, os alunos da rede municipal vão vir até a tafona para aprender história, física, matemática, tudo com a engenhosidade da estrutura”, aponta o prefeito Clésio Salvaro. 

“No futuro, vamos licitar o local para que uma empresa possa assar alimentos no fogão a lenha que instalaremos, e vender ali mesmo”, afirma a secretária de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana, Kátia Smielevski. 

Perto da natureza

Outra novidade será o labirinto verde. Ali, os visitantes poderão caminhar em meio a uma parede viva com mais de 2 metros de altura. “No centro, faremos um elevado, para quem conseguir chegar até lá possa ver o labirinto e o parque de cima”, revela a secretária. 

O labirinto verde será irrigado três vezes ao dia, e podado eventualmente, sempre que necessário. “As mudas vão ser sempre mantidas em bom estado, assim como toda a arborização e ajardinamento do parque”, coloca a presidente da Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri), Anequésselen Bitencourt Fortunato. Já são 70 palmeiras, com mais de sete metros de altura cada, pelo parque. Outras 1,6 mil plantas e árvores ainda serão plantadas. “Teremos também um pomar de árvores frutíferas, para o bem-estar e aproveitamento da população”, anuncia. 

O Rio Sangão, que passa ao lado do Parque do Imigrante, será revitalizado. “Já vemos aves procurando alimento pelo rio, e esperamos que muitos peixes deem as caras nas águas aqui ao lado. Vai voltar a ter vida”, garante Salvaro. Uma ponte pênsil está sendo construída. Ela liga o parque a comunidade Vila Francesa. “Vai facilitar o acesso dos moradores até o local, e o parque vai valorizar todo o entorno, principalmente as casas próximas”, completa Kátia. 

Empresa privada na manutenção

Para garantir o bom estado do ambiente, o Poder Executivo planeja licitar a manutenção de todo o Parque do Imigrante, bem como o Parque das Nações e o futuro Parque Centenário, que será reformado e melhorado, nas proximidades do Paço Municipal. “A princípio a Prefeitura vai cuidar a infraestrutura, manutenções, tudo o que precisar, tanto de infraestrutura quanto do meio ambiente. Ainda não temos data para licitar, mas é o plano em longo prazo”, prevê a titular da pasta. 

Para a segurança, vigias farão a ronda noturna, tanto nos dias da semana quanto finais de semana. “Também fecharemos os portões após o uso da população, e apagaremos a maioria das luzes, entre 20h e 5h, para economizar”, acrescenta Kátia. As lâmpadas do parque serão todas de LED. “Outra adaptação no projeto original, de 2015, para menores gastos e mais conforto”, completa. 

Também para mais conforto, o estacionamento do local vai disponibilizar 180 vagas para os visitantes. O investimento do parque é de R$ 3,6 milhões, provenientes do Governo do Estado, além de recursos federais, para a cancha de bocha, e municipais, para a tafona.