Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Julio Garcia responderá 12 vezes pelo crime de lavagem de dinheiro

Uma nova denúncia do MPF contra o deputado foi aceita pela justiça 
Redação
Por Redação Florianópolis - SC, 16/02/2021 - 22:24Atualizado em 16/02/2021 - 22:29
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A nova denúncia contra mais seis pessoas, investigadas na operação Alcatraz, foi formalizada na 1ª. Vara da Justiça Federal da Capital pelo Ministério Público Federal.  Entre os denunciados está o ex-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Julio Garcia, agora réu no novo processo.

A juíza Janaína Cassol Machado aceitou uma das duas denúncias oferecidas pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o deputado estadual Julio Garcia (PSD), dentro da operação Alcatraz. Com isso, ele foi tornado réu pelo crime de lavagem de dinheiro. O parlamentar está afastado da função por decisão da mesma magistrada por conta de duas fases da operação, além disso cumpre medidas cautelares como o uso de tornozeleira eletrônica.

No caso do deputado, ele responderá 12 vezes pelo crime de lavagem de dinheiro. Antes da decisão, a magistrada abriu prazo de 15 dias para que os denunciados pudessem se manifestar sobre o documento do MPF.

A defesa do parlamentar alegou, entre outros pontos, a inépcia da denúncia, a incompetência da Justiça Federal para julgar o caso e também a necessidade de foro privilegiado para Julio Garcia por conta do cargo ocupado por ele na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Janaína Cassol Machado, porém, rejeitou os argumentos apontados pelo advogado Cesar Abreu. O defensor do parlamentar pretende ingressar com um habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) contra as medidas cautelares impostas em primeira instância.