Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Jovem encontrado morto pode ter sido vítima de represália

Corpo do rapaz desaparecido desde 31 de janeiro foi encontrado com sinais de tiros
Vanessa Amando / Especial Criciúma, SC, 08/02/2019 - 06:29
Foto: Arquivo
Foto: Arquivo

O jovem de 23 anos que estava desaparecido desde o dia 31 de janeiro, em Criciúma, foi encontrado morto, em Nova Veneza, na noite da última quarta-feira, dia 6. O Instituto Geral de Perícias (IGP) fez a perícia do local e o recolhimento do cadáver, o qual já estava em avançado estado de decomposição. Através de análise da impressão digital, foi confirmado que trata-se de David Zuchinali Fenali. A Polícia Civil de Criciúma, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC), assumiu o caso e a principal linha investigativa está em torno da ligação de David com um adolescente que teria praticado um homicídio em dezembro passado.

De acordo com o delegado André Milanese, da Divisão de Repressão a Homicídios da DIC e responsável pelo caso, a morte de David seria uma represália pelo fato dele ser amigo ou bastante próximo do adolescente infrator. “Já temos nomes de possíveis envolvidos nesse homicídio, mas ninguém foi ouvido até o momento. Seguimos investigando”, declara a autoridade policial.

O corpo de David foi localizado dentro de uma vala, na localidade de São Bento Alto. Ele estava com as mãos e pés amarrados e apresentava ferimentos causados por disparos de arma de fogo na região do tórax.

Relembre o caso

A vítima havia sido vista pela última vez na noite do dia 31 de janeiro, na praça do bairro Santa Luzia, onde mora e de onde saiu para ir jogar futebol, mas não mais voltou. O carro dele foi encontrado no dia seguinte, sem sinais de furto ou arrombamento.

Na ocasião do desaparecimento, a família do rapaz havia informado que ele tinha envolvimento com a criminalidade. De fato, ele já possuía passagens pelos crimes de posse de armas de fogo e de drogas.

Homicídio anterior

O crime que pode ter motivado a represália contra David ocorreu na madrugada do dia 8 de dezembro, quando um menor foi morto a tiros no pátio de uma casa de eventos de Criciúma. Ele foi atingido por dois disparos de arma de fogo na cabeça e veio a óbito ainda no local. Na ocasião, testemunhas relataram que, pouco antes do crime, a vítima e o autor do fato estavam discutindo sobre drogas.

O adolescente que atirou teria fugido a pé e, na sequência, embarcado em um automóvel que prestou auxílio na fuga. Desde então, ele não foi mais visto. A Polícia Civil afirma que David não participou deste crime, mas, pela proximidade com o adolescente autor, poderia saber onde ele está escondido ou até mesmo tê-lo auxiliado de alguma maneira ainda desconhecida.