Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Golpe do nudes: Nova vítima na Serra catarinense

Polícia apura possibilidade de um dos suspeitos ter praticado o crime de dentro de uma penitenciária
Por Redação São Joaquim, SC, 20/04/2022 - 16:30 Atualizado em 20/04/2022 - 16:34
Foto: Polícia Civil / Divulgação
Foto: Polícia Civil / Divulgação

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de São Joaquim, cumpriu três mandados de busca e apreensão em Porto Alegre (RS) contra suspeitos da prática do crime de extorsão envolvendo o chamado “golpe do nudes”. Foram apreendidos diversos objetos relacionados à prática do crime, como cartões bancários, documentos de identidade de terceiras pessoas, além de R$ 6 mil em dinheiro e telefones celulares.

As investigações revelaram a possibilidade de ao menos um dos suspeitos ter participado do crime mesmo estando preso em uma penitenciária da Grande Porto Alegre. A operação policial contou com a colaboração da Polícia Civil gaúcha, por intermédio da Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos (DRCID/DEIC), já que todos os investigados são do Rio Grande do Sul, bem como de outras delegacias de Polícia de São Joaquim.

O golpe

Perfis falsos em rede social com fotos sensuais de garotas são criados e os criminosos entram em contato com homens de vários locais do país. No caso investigado, a vítima reside em São Joaquim, na Serra catarinense.

Fazendo se passar pela garota, os golpistas informam um número de aplicativo de mensagem para a vítima e iniciam conversas, enviando fotos sensuais da suposta garota, para que o interlocutor também envie fotos suas. De posse das conversas e do material trocado com a vítima, os criminosos passam a extorquir a vítima, alegando que a menina é adolescente e que ele teria praticado crime.

Diante das ameaças de que será processado judicialmente e de que o caso será levado à polícia, os criminosos exigem determinada quantia em dinheiro.

Em alguns casos, os criminosos chegam a se passar por policiais civis, juízes ou promotores de justiça para aumentar o poder de coação sobre as vítimas. Algumas delas acabam cedendo às chantagens e fazem a transferência dos valores solicitados.

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito