Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Forquilhinha e Jaguaruna em lista de incentivos a aeroportos

Projeto da Bancada do Oeste na Alesc visa criar um programa de regionalização dos aeroportos de pequeno porte
Redação
Por Redação Florianópolis, SC, 11/10/2019 - 18:35Atualizado em 11/10/2019 - 18:38
Arquivo / 4oito
Arquivo / 4oito

Os deputados que integram a Bancada do Oeste na Assembleia Legislativa (Alesc) encaminharam ao governador do Estado e ao secretário da Infraestrutura indicação para adoção de medidas administrativas para criar o Programa de Regionalização dos Aeroportos de Pequeno Porte localizados em municípios no interior. São 12 aeroportos enquadrados como de pequeno porte e que por conta da inexistência de um plano semelhante aos que já foram implantados nos estados vizinhos do Rio Grande do Sul e Paraná, têm baixa oferta de voos.

No entendimento dos parlamentares a implantação do programa poderia estimular a oferta de novas rotas regulares, contribuindo para o desenvolvimento econômico das regiões onde esses aeroportos já existem e operam, mas com capacidade inferior a que poderiam se houvesse algum estímulo. Seriam beneficiados os aeroportos de Jaguaruna e Forquilhinha, no sul, e os de Blumenau, Caçador, Concórdia, Correia Pinto, Joaçaba, Lages, São Miguel do Oeste, Três Barras, Videira e Xanxerê.  

A coordenadora da Bancada do Oeste, deputada Marlene Fengler (PSD), considera que a criação do programa sugerido pelos parlamentares do colegiado, "poderá estimular novos investimentos no setor produtivo, atrair mais empresas para o Estado e fomentar o turismo regional". 

No Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite fez alterações nas regras do Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional com a intenção de ampliar e incentivar voos regionais de passageiros entre a Capital e aeroportos do Interior, como Bagé, Santana do Livramento, São Borja, Rio Grande, Passo Fundo e Santa Rosa. Ele também abriu a possibilidade de outras cidades gaúchas aderirem ao programa. As novas regras permitem operações compartilhadas entre empresas aéreas, com terceirizações. Mas essa autorização só é concedida para companhias que mantiverem voos regulares em, pelo menos, quatro aeroportos.

No Paraná, o governador Carlos Massa Ratinho Junior também criou um programa para incentivar a aviação regional, que em uma primeira fase totalizará onze novas rotas de voos domésticos. No primeiro momento, os municípios beneficiados serão Paranaguá, Arapongas, Campo Mourão, Francisco Beltrão, Paranavaí, Cianorte, Telêmaco Borba, Apucarana, Cornélio Procópio, União da Vitória e Guaíra.