Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Foram mais de 800 protestando na Centenário

"Nosso setor está unido", garantiu uma das organizadoras do movimento dos empresários e trabalhadores do ramo de eventos
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 23/09/2020 - 10:40Atualizado em 23/09/2020 - 10:47
Fotos: Eduardo Schaucoski / Especial / 4oito
Fotos: Eduardo Schaucoski / Especial / 4oito

A luta dos envolvidos no segmento de eventos em Santa Catarina continua. Eles querem a autorização do Governo do Estado para retomar atividades, depois de um semestre inteiro de suspensão por conta das políticas de combate à pandemia de Covid-19. Para assinalar essa luta, empresários e trabalhadores promoveram uma caminhada pela Avenida Centenário na tarde desta terça-feira, 22.

"Reunimos 800 pessoas", comemorou a decoradora Daiane Savi, uma das organizadoras da mobilização.Ela repassou o dado depois de encerrada a caminhada, corrigindo a previsão inicial, que era de 500 participantes.  "Era o que a gente esperava, pelas pessoas que se comprometeram, elas compareceram, foi muito válido", destacou. "Percebemos que o nosso setor está unido, espero que sejamos ouvidos e refaçam o protocolo de retomada", reforçou.

A meta, agora, é ousada: levar a mobilização para a BR-101. "O próximo passo agora é a BR-101. Estamos nos organizando para que sexta-feira a gente feche a BR-101, daí virá pessoal de outras regiões, com o pessoal do estado inteiro", citou Daiane. "A princípio vai ser em Laguna. Vamos sair daqui na sexta-feira, do Parque das Nações, às 14h, e o fechamento da BR será em Laguna. Estamos esperando autorização da PRF", detalhou.

A intenção, com mais um movimento pacífico, é chamar a atenção das autoridades para a necessidade de discussão de um novo protocolo para retomada das atividades. Conforme decreto divulgado na última sexta-feira, 18, pela Secretaria de Estado da Saúde, somente é possível reabrir os eventos em regiões onde o mapa de risco da Secretaria de Saúde apontar para o alerta amarelo. Atualmente, a Amrec, que permaneceu um bom tempo no vermelho (gravíssimo), encontra-se no laranja (grave). "A gente não pode ser esquecido, mas acima de tudo queremos retomar os eventos, é uma manifestação pacífica, sem tumulto, sem falatório, sem aquela coisa pesada de protestos. Uma manifestação pacífica em prol aos eventos, para a gente retomar com todos os cuidados de segurança, seguindo todos os protocolos, que todos possam retornar", completou Daiane.

Confira também:

Próximo passo do setor de eventos: fechar a BR-101

AM Master Hall: "Alguns milhões perdidos"

O tamanho do prejuízo dos que promovem shows e feiras

Ao longo desta quarta-feira, 23, integrantes do movimento estão postando, nas redes sociais, alertas reforçando o pedido de reabertura pelo Estado. Confira:

Ouça a entrevista no podcast: