Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Em nove dias de greve comércio em SC deixou de faturar R$ 350 mi

Presidente da Fecomércio ressalta que vendas perdidas não podem ser recuperadas
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 05/06/2018 - 11:19
(foto: reprodução/ Fecomércio)
(foto: reprodução/ Fecomércio)

A paralisação dos caminhoneiros do Brasil terminou, mas deixou prejuízos em diversos setores da economia. Ontem aconteceu a reunião do Fórum Parlamentar Catarinense, com a presença do presidente da Fecomércio Bruno Breithaupt, da Facisc, Jonny Zulauf, e da FCDL, Ivan Tauffer, para avaliar a situação de Santa Catarina após a greve.

“Vários aspectos foram colocados na mesa ontem. Os empresários do comércio nem bem saíram da crise econômica que se instalou e nova situação se criou com a paralisação dos caminhoneiros. Nós defendemos que o BNDES aloquem recursos para a empresas do comercio para que possam aliviar seu caixa e pagar impostos, fornecedores e folha de pagamento de seus funcionários. O Conselho de Assistência está encaminhando um oficio com as demandas da indústria, do agronegócio e do comercio para que os deputados façam gestões junto ao BNDES e ao Governo Federal no sentido de liberar esses recursos”, contou Bruno Breithaupt.

Segundo o presidente da Fecomércio, durante os nove dias de greve o comercio catarinense deixou de faturar aproximadamente R$ 350 milhões. “É um valor significativo e que nós não recompomos. Um dia de venda perdido não se recupera”, afirmou.