Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Em inauguração, a paternidade da obra nos bastidores

Ficou evidente o esforço, em Nova Veneza, para ampliar o leque de agradecimentos pela NVA 353
Denis Luciano
Por Denis Luciano Nova Veneza, SC, 14/09/2019 - 22:55Atualizado em 14/09/2019 - 23:11
Inauguração da NVA 353 neste sábado em Nova Veneza / Foto: Maurício Vieira / Secom
Inauguração da NVA 353 neste sábado em Nova Veneza / Foto: Maurício Vieira / Secom

Com a presença do governador Carlos Moisés (PSL), com direito a farto churrasco e muita festa em Rio Cedro Alto, foi inaugurada oficialmente neste sábado, 14, a etapa final da obra de pavimentação dos 14,2 quilômetros de ligação asfáltica entre São Bento Alto e Vila Maria, em Nova Veneza. A última etapa compreendeu 5,8 quilômetros com investimento de R$ 2,4 milhões, sendo R$ 2,2 milhões do Estado e R$ 247 mil do município.

"É a maior obra de infraestrutura viária que Nova Veneza já ganhou. É uma obra histórica", afirmou o prefeito Rogério Frigo (PSDB). Mas havia, no mix político que marcou o evento, um clima de expectativa no ar em relação à paternidade da pavimentação. Havia no público o grupo de Zé Spilere (PSD), que vê no atual vice-prefeito alguém que desempenhou papel decisivo para desengavetar o projeto; e o grupo do ex-prefeito Evandro Gava (PP) com progressistas de proa como o também ex-prefeito Genésio Spillere; e até os emedebistas, que cobravam sutilmente o reconhecimento ao ex-governador Eduardo Moreira (MDB) para fazer a obra chegar ao fim.

Frigo lembrou as medidas adotadas para a obra ser mais barata / Foto: Denis Luciano / 4oito

Quem tratou de apazigar os ânimos foi o deputado Julio Garcia (PSD). O presidente da Alesc fez um discurso de pacificação, de união de forças que caiu como uma luva para serenar os ânimos. "Quero dizer em alto e bom som que ninguém faz nada sozinho. É na família, é na vida, e não é diferente na política", iniciou, já colocando um balde de água fria em qualquer fervura. "Nova Veneza é a cidade que é, e eu sempre digo que as cidades são melhores na medida em que tem bons administradores. É preciso que se resgate a história desse município citando aqueles que lhe antecederam e que fizeram o trabalho digno e o reconhecimento que levou Nova Veneza a ser uma das mais belas e melhores do estado de Santa Catarina", emendou.

O deputado lembrou que o inicio do projeto veio em uma conversa entre Genésio Spillere e o então governador Raimundo Colombo (PSD). "Estamos aqui a inaugurar uma obra que também é feita a muitas mãos. A primeira audiência para que essa obra se tornasse realidade foi feita na Casa d´Agronômica. Era inquilino da casa o governador Raimundo Colombo, foi uma comitiva liderada pelo Genésio Spillere e não acreditávamos que conseguiríamos os R$ 5 milhões. Depois de muita luta e empenho de todos, o convênio se tornou realidade e a obra começou", apontou.

Julio Garcia fez discurso de pacificação no ato deste sábado em Rio Cedro Alto / Foto: Denis Luciano / 4oito

A pavimentação começou na gestão de Evandro Gava, e terminou com Rogério Frigo. Zé Spilere foi vice-prefeito de Evandro, com quem rompeu, migrou para o palanque de Frigo e reelegeu-se em 2016. O prefeito Frigo tentou esconder algum mau estar com o seu vice ao pedir para chama-lo ao palco. Zé manteve-se discreto. E sobre os emedebistas, coube a Frigo mencionar o papel do então vice e depois governador, que empenhou-se pelo último convênio, agora pago pelo governador Carlos Moisés, e que serviu para concluir a última etapa de 5,8 quilômetros que compõe o total de 14,2 quilômetros de asfalto que ligam São Bento Alto e Vila Maria, passando por São Francisco e Rio Cedro Alto. "Responsabilidade com quem? Dom a sociedade que representamos. Essa união é que faz a nossa força. Essa união é que constrói. Por isso temos que reverenciar, não esquecer, lembrar de todos aqueles que de alguma forma participaram para que esse momento pudesse se tornar realidade", completou o presidente Julio Garcia.