Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Deputada Paulinha explica porque deixou liderança do governo

Anúncio foi feito no fim de semana, após afastamento de Carlos Moisés pelo Tribunal do Impeachment
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Florianópolis, SC, 26/10/2020 - 09:08Atualizado em 26/10/2020 - 09:55
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A deputada Paulinha  (PDT), anunciou no fim de semana que deixa a liderança do governo na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, já que o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), será afastado por até 180 dias, e quem assume o comando do Estado é a vice Daniela Reinehr (sem partido). 

Ela explicou a motivação em entrevista ao Programa Adelor Lessa, da Rádio Som Maior. “É uma decisão definitiva. Decisão respeitosa. A Daniela tem estilo distinto do Moisés e precisa ter liderança para as articulações sobre o prisma do que julga importante no parlamento. Entreguei a liderança para facilitar para ela”, falou.

A parlamentar comentou que segue defendendo a inocência de Moisés e Daniela. “Continuo fazendo a defesa da inocência dela e do Moisés. Acredito que foi feita meia justiça. É um governo transitório, temporário. No primeiro impeachment está claro que o governador Moisés seja inocentado também. Daniela entra com delicadeza com o sentimento de que não é um rompimento definitivo”, relatou.

Ela reafirmou que, para ela, não há indício de crime cometido pelo governador. “Estudei bem o processo e não em resignei ao relatório do deputado Cobalchini, pedi vista porque não já culpabilidade do Moisés. Os dois processos são políticos, o Moisés não tem indício, nenhum, sinal que o impute uma ligação com os envolvidos nesta fraude que o governo sofreu. Por isso acredito que no momento que o tribunal se formar as situações ficarão ainda mais claras e os votos dos desembargadores serão parecidos com o deste processo”, pontuou.

Confira a entrevista na íntegra: