Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Com Lula na disputa, Padre Pedro projeta melhor cenário ao PT catarinense

Deputado estadual confirmou Décio Lima como candidato petista ao governo do Estado
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma, SC, 18/06/2021 - 09:21
Padre Pedro e Lula em encontro no Estado no ano passado (Foto: Arquivo / Divulgação)
Padre Pedro e Lula em encontro no Estado no ano passado (Foto: Arquivo / Divulgação)

Em entrevista ao Programa Adelor Lessa nesta sexta-feira, 18, o deputado estadual Pedro Baldissera (PT) confirmou que Décio Lima, duas vezes prefeito de Blumenau, será novamente o candidato petista ao governo do Estado.

Na trajetória de Lima, além de ter sido prefeito da terceira cidade mais populosa do Estado entre 1997 e 2004, está o mandato na Câmara dos Deputados entre 2011 e 2018. Na última corrida eleitoral, o petista concorreu ao governo do Estado, chegou a liderar as pesquisas no começo, mas perdeu fôlego, fez 12,78% dos votos e não chegou ao segundo turno, ficando atrás de Gelson Merísio (PSD), Carlos Moisés (PSL) e Mauro Mariani (MDB).

Na avaliação de Padre Pedro, o PT deve ter desempenho melhor em 2022, especialmente com a candidatura de Lula à presidência. "A vinda do Lula como candidato deu uma reanimada na militância e trouxe sinais de esperança à população abandonada", analisou o deputado estadual.

"Em Santa Catarina, o PT definiu que vai ter candidato, é o Décio Lima, candidato nas últimas eleições. Liderou pesquisas por vários momentos, fez uma bonita campanha. Com a vinda do Lula, com toda a segurança e certeza, faremos uma grande eleição em Santa Catarina", projetou. 

Padre Pedro não poupou críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Com o desemprego e a fome aumentando, o custo de vida mais alto, quantas pessoas vão até o caixa do mercado e devolvem mercadoria porque o dinheiro não está alcançando? Vivemos essa triste e dolorida realidade no nosso país, um presidente omisso à realidade do nosso povo", disparou. 

"Sabemos que é preciso distribuir a renda, colocar dinheiro na mão do povo para movimentar a economia, gerar empregos e melhorar a qualidade de vida", completou o deputado.