Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

CCJ admite projeto de Jessé para derrubar isolamento

Deputado questiona decretos do governador Carlos Moisés, e defende manutenção da prevenção mas com retomada de atividades
Denis Luciano
Por Denis Luciano Florianópolis, SC, 07/04/2020 - 15:42Atualizado em 07/04/2020 - 15:46
Foto: Bruno Collaço / Agência AL
Foto: Bruno Collaço / Agência AL

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa (Alesc) aprovou nesta terça-feira, 7, as propostas de sustação de ato (PSA) do deputado Jessé Lopes (PSL). "Minha proposta de sustação de ato que revoga os decretos do governador foram aprovadas na CCJ", comemorou o parlamentar. Jessé pretende derrubar os decretos do governador Carlos Moisés que estabelecem o isolamento social em Santa Catarina, como parte da política de combate à propagação da Covid-19.

A proposta teve seis votos favoráveis na CCJ, dos deputados Ana Campagnolo (PSL), Ivan Naatz (PL), Luiz Fernando Vampiro (MDB), Maurício Eskudlark (PL), Kennedy Nunes (PSD) e João Amin (PP). Votaram contra os deputados Ana Paula da Silva, Paulinha (PDT) e Fabiano da Luz (PT). "O PT mostrando que não está do lado dos trabalhadores", rebateu Jessé. "Agora segue para as próximas etapas burocráticas da Casa. Espero que ande o mais rápido possível. Valeu a pressão popular", comemorou, em postagem na sua rede social.

Jessé acompanhou, na manhã desta terça-feira, um ato de lojistas da área central de Criciúma, na Praça Nereu Ramos, no qual pediam a reabertura do comércio.

Confira também - "O governo não tem pena dos pobres"

O Governo do Estado, enquanto isso, está preparando um novo decreto de isolamento social, prorrogando os efeitos da decisão referente à suspensão de atividades comerciais e do transporte coletivo em Santa Catarina.

Confira também - Comércio e transporte público não voltam na quarta-feira

CCJ fez história

A sessão da CCJ nesta terça teve um caráter histórico. Foi a primeira vez na Alesc que ela se reuniu de forma remota. O presidente do colegiado, deputado Romildo Titon (MDB), comandou a reunião desde a sua residência, em Campos Novos, no meio oeste catarinense.