Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

BR-101: Carretas removidas, tráfego liberado no fim da tarde

O trânsito ainda está bloqueado no sentido norte-sul da BR-101 em Maracajá. Fila chega a oito quilômetros
Denis Luciano
Por Denis Luciano Maracajá, SC, 19/12/2019 - 14:55Atualizado em 19/12/2019 - 15:02
Via marginal sendo utilizada na BR-101 em Maracajá / Divulgação / PRF SC
Via marginal sendo utilizada na BR-101 em Maracajá / Divulgação / PRF SC

Quase oito horas depois do acidente que resultou na morte de um caminhoneiro na manhã desta quinta-feira, 19, em Maracajá, o trânsito continua bloqueado no local. As duas carretas envolvidas e que acabaram incendiadas, ambas com placas de Araucária (PR), foram removidas da pista no começo da tarde. "Agora, a equipe está atuando na limpeza da pista, na remoção dos restos da carga de ferro velho e do que restou do incêndio dos caminhões", informa o inspetor Luiz Graziano, da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Carretas incendiadas pela manhã no quilômetro 396 / Foto: PRF SC / Divulgação

Com isso, o quilômetro 396 da BR-101, em Maracajá no sentido de Araranguá, segue sem fluxo. O trânsito está sendo desviado por uma via marginal para quem transita de Florianópolis em direção a Porto Alegre, o que faz ocasionar grandes filas. "Alertamos os motoristas para terem paciência e respeitarem a sinalização no local", reforça Graziano.

Confira também - Morte de irmão, carreta incendiada... uma triste manhã na BR-101

Enquanto persiste o rescaldo da operação de limpeza da pista após o acidente, há a formação de uma grande fila. "São perto de oito quilômetros de fila, dos carros que vêm do sentido norte para o sul", destaca o inspetor. A lentidão começa na altura do quilômetro 388, perto do acesso sul a Criciúma pela Rodovia Jorge Lacerda. "Quem puder, que evite esse local e busque rotas alternativas", explica o representante da PRF.

O acidente

As circunstâncias do acidente ainda serão melhor esclarecidas. Três caminhões, da mesma procedência e com o mesmo destino, o Rio Grande do Sul, viajavam carregando ferros velhos. Na altura do quilômetro 396, havia uma carreta tombada em acidente no fim da tarde anterior.

Local onde tombou uma carreta ontem estava sinalizado. Ali, hoje, ocorreu o acidente com morte / Foto: PRF SC / Divulgação

O local estava sinalizado com cones. Quando o comboio se aproximou, o primeiro caminhoneiro percebeu o bloqueio parcial e freou a tempo, desviando para a outra pista. O segundo fez o mesmo, mas com dificuldades. O terceiro não observou o obstáculo e acabou acertando o segundo caminhão, tendo o seu incendiado e ido a óbito. O caminhoneiro falecido tinha 34 anos e era irmão do condutor da carreta na qual ele bateu. O corpo carbonizado foi removido por volta das 10h, cerca de três horas depois do acidente, registrado às 7h15min.